quinta-feira, abril 17, 2014

Inter, campeão de 1979, era "o time da década"





Foi uma época triste para o Grêmio - que perdeu oito títulos estaduais consecutivos para o Inter. E uma época gloriosa para o colorado, clube que, em 1979, ao final da Copa Brasil (campeonato brasileiro) se sagraria campeão de forma invicta, vencendo o Vasco por 2 a 1 no Beira-Rio. A euforia vermelha parecia não ter limites - o Inter era chamado, com razão, de clube da década, colocando pela primeira vez o Rio Grande na dianteira do futebol brasileiro. Treinado por Enio Andrade, o time daquele ano era liderado por Paulo Roberto Falcão, que logo depois seria vendido para a Roma, da Itália. 
A final contra o Vasco da Gama, este treinado pelo veterano Oto Glória, foi às vésperas do Natal daquele ano. Quanto ao campeonato, foi considerado um dos mais esdrúxulos e desorganizados dos últimos anos - mas o colorado, é claro, não tinha nada com isso e mereceu a faixa.  

"Fanáticos" do Contestado continuavam matando e pilhando, dizia jornal


A Guerra do Contestado prosseguia com muitos combates e baixas naquele dezembro de 1914, quando na Europa iniciara uma grande guerra. Os "bandidos que se diziam monarquistas" demonstravam grande valentia e barbárie.Segundo os jornais, a grande maioria aproveitava para saquear, violentar e matar. As forças legalistas usavam a incipiente aviação militar (na verdade alguns poucos aparelhos) para atacá-los e bombardeá-los do alto. Lages, Curitibanos e parte do Paraná sofriam com a ação dos rebeldes, que ameaçavam até mesmo entrar no Rio Grande do Sul - o que afinal não fizeram por temer as forças da Brigada Militar. As duas reproduções acima são do Correio do Povo de dezembro de 1979, que rememorava fatos ocorridos na mesma data, 65 anos antes. Acervo do Arquivo Histórico de Porto Alegre.
Son Salvador, em O Estado de Minas. A Charge Online.

Hoje Sugar Ray Leonard faz 58 anos e Odete Lara, a musa do Cinema Novo, completa 85.
Hoje Nilmar faz 30 anos. 

Deu Pra Ti Anos 70: divulgação foi feita através de uma pixação maciça


A década de setenta chegava ao fim: era o ano de 1979, mês de dezembro. O Internacional sagrava-se tricampeão brasileiro, de forma invicta, e os exilados voltavam do exterior. Ano interessante e repleto de acontecimentos. Naquele 79 os jovens músicos Nei Lisboa (que completara 20 anos) e Augusto Licks criavam o espetáculo musical Deu Pra Ti Anos 70. Como bons marqueteiros de uma época sem grandes recursos tecnológicos (e também por falta de dinheiro) os rapazes resolveram divulgar antecipadamente o espetáculo através de uma massiva campanha de pixação pelos muros e prédios de Porto Alegre - algo que deu muito certo. No final de dezembro Deu Pra Ti estreava no teatro Renascença e era descrito pelo Correio do Povo como "uma espécie de avaliação do espírito da década", "estes anos tão convulsionados". Deu Pra Ti também virou filme.

quarta-feira, abril 16, 2014

Ray Charles se apresenta no Gigantinho

Ray Charles tinha 48 anos quando se apresentou no ginásio Gigantinho, do Sport Clube Internacional, em Porto Alegre, naquele final do ano de 1978. Um dos maiores gênios artísticos norte-americanos, ele fez uma única apresentação, junto com seus 21 músicos, no que foi descrito pelo Correio do Povo como um dos maiores grupos musicais que haviam visitado a capital gaúcha.

A música do Grupo Saracura no Círculo Social Israelita: 1978

Em novembro de 1978 Nico Nicolaiewsky era um (jovem) integrante da Banda Sacaruca, que marcou época na história musical do Rio Grande do Sul. Naquele sábado, 11 de novembro, eles se apresentariam no Círculo Social Israelita. O grupo era formado também por Cláudio Levitan, Silvio Marques, Chainé, Gata (bateria). Nico faleceu repentinamente há poucas semanas, vítima de um câncer fulminante, sem ainda ter completo 60 anos. 

Fanáticos do Contestado deixaram deserta a cidade de Curitibanos

Muita gente não tem a noção exata do que foi a Guerra do Contestado, em Santa Catarina e no Paraná, quase entrando no Rio Grande, mas foi ele um movimento importantíssimo, com grandes batalhas e muitos mortes dos dois lados. Os chamados "fanáticos" eram frequentemente acusados de matanças, pilhagens e toda sorte de atos criminosos - isso pela imprensa oficial. Em novembro de 1914 os rebeldes estavam na ofensiva e a luta parecia longe do fim. Os moradores da cidade de Curitibanos, por exemplo, temendo o pior, haviam fugido em massa, deixando a cidade deserta. Os governos usavam, pela primeira vez, aviões para atacar os insurretos: pelas mãos dos próprios pilotos, os primitivos aeroplanos da época lançavam bombas sobre os jagunços. Mercenários da Alemanha, por sua vez, haviam se oferecido para combater os revoltosos. Esta matéria faz parte de uma parte histórica do Correio do Povo (O que Aconteceu 65 anos atrás), publicada no ano de 1979, nas edições dominicais, revivendo as matérias do velho matutino da Rua da Praia.
No dia de hoje o compositor Henri Mancini, autor de trilhas sonoras de vários filmes (A Panter Cor de Rosa, Bonequinha de Luxo etc) faria 90 anos - ele faleceu em 94.
Duke, em O tempo (MG). A Charge Online

segunda-feira, abril 14, 2014

Lula diz não para Brizola: 1979

No final de 1979, com a redemocratização e o fim de muitos atos da ditadura, surgia um novo partido político no Brasil - o Partido dos Trabalhadores, de Lula e companhia e, sobretudo, dos intelectuais e dos expoentes do novo sindicalismo que eclodira nas greves do ABC, em São Paulo. Nesta matéria, do Correio do Povo, Lula - então com pouco mais de 30 anos - dizia não à Brizola e afirmava preferir outro partido.
Aroeira, A Charge Online.

Hoje Paola Oliveira faz 32 anos e Thaila Ayala faz 28.

Caminhando e Cantando continua sob censura

Espécie de hino contra a ditadura brasileira, a música Caminhando e Cantando,ou Pra Não Dizer que Não Falei de Flores, do paraibano Geraldo Vandré, foi vítima da censura por muitas vezes. Mesmo em 1979, quando estava em pleno curso o processo de redemocratização anunciado pelo presidente Figueiredo, ela continuava maldita, como se vê nesta notícia do Correio do Povo de novembro daquele ano. Note-se que Vandré - que está aí, até hoje - levou a fama de ter sido barbaramente torturado, embora, depois, tenha se sabido que nada disso aconteceu com ele - nem mesmo a célebre "castração" que muito disseram ter ocorrido. Não que eles não tivessem vontade de fazer tal maldade. Eram os tempos.