sábado, junho 16, 2018

Alecrim, em A Charge Online.

Luiz Carvalho, o tricolor "rei da virada", faz aniversário e todos comemoram: novembro de 1935

Luiz Carvalho é hoje o nome do centro de treinamentos do Grêmio Football Portoalegrense. Mas o que poucos sabem é que Luiz Leão de Carvalho foi um dos maiores jogadores do tricolor gaúcho - e depois também do Vasco da Gama e do Botafogo do Rio - tendo integrado a seleção gaúcha várias vezes nos anos vinte e trinta e também a seleção brasileira. Considerado o "rei da virada", por suas fintas desconcertantes, grande atleta, Carvalho mais tarde se tornou treinador e um dos dirigentes da "tradicional agremiação da Baixada", que depois se transferiu para o Olímpico, casa própria, e para a sua residência atual - a Arena. nesta reprodução do Correio do Povo é noticiado o seu aniversário, ocorrido a primeiro de setembro. Luiz Carvalho nasceu em Cachoeira do Sul e faleceu em Porto Alegre, a 17 de janeiro de 1985, aos 77 anos. Curiosamente, poucos dias depois de completar seus 28 anos, em 1935, aconteceu a morte do maior ídolo gremista de todos os tempos - Eurico Lara.

quinta-feira, junho 14, 2018

A última visita de Getúlio Vargas a Porto Alegre: 1952


A morte de Getúlio Vargas em 24 de agosto de 1954 foi um dos mais traumáticos acontecimentos da história política brasileira. Acuado por todos os lados, sem apoio nas forças armadas, envelhecido e decepcionado, Vargas deu um tiro no peito e, como escreveu em sua Carta Testamento, saiu da vida para ficar na eternidade. Revoltas, depredações, saques, ataques contra empresas de nome estrangeiro, mortos, confrontos, choros, multidões nas ruas, toque de recolher, prédios ardendo - isso tudo faz parte do cenário daquele dia fatídico. Em sua edição diário, o jornal Correio do Povo, de Porto Alegre, relatou o que foram aqueles dias de caos na capital gaúcha, tomada por um frenesi de vingança. E também reportou à última vez em que GG esteve em Porto Alegre, dois anos antes da sua morte, como se vê nas reproduções acima. Na foto, ao alto, ele aparece ao lado de Arquimedes Fortini, um dos nomes mais conhecidos da imprensa gaúcha nas décadas iniciais do século 20.

quarta-feira, junho 13, 2018

No tempo das "provas de resistência" do ciclismo gaúcho; Porto Alegre a Taquara

Andar de bicicleta, hoje, é uma atividade corriqueira, especialmente em grandes cidades e centros urbanos. Vista como uma alternativa sustentável e saudável frente ao poluente e agressivo automóvel, ela reúne grupos de ciclistas e aficcionados desse meio de transporte que, na primeira metade do século 19, era visto bem mais como um esporte. E nisso o Rio Grande do Sul também se destacava, com a realização de inúmeras provas de pequeno, médio e longo curso que atraíam muitas pessoas - era os "circuitos ciclísticos". Um dos mais famosos de então era a prova "de resistência" Porto Alegre-Taquara, ligando as duas cidades que distam cerca de 70 quilômetros. Eventos como esse eram amplamente noticiados nos jornais, como se vê nesta matéria do Correio do Povo de julho de 1950.