quinta-feira, janeiro 18, 2018

Bourbon Ipiranga completará 20 anos de existência no Jardim Botânico

O Bourbon Ipiranga foi inaugurado com show do pianista Arthur Moreira Lima, em 1998: fará 20 anos em novembro.



PUBLICADO EM JULHO DE 2008, republicado agora

Ele foi, e é, o mais importante estabelecimento comercial do Botânico, o empreendimento que modificou as características do bairro e valorizou toda a região à sua volta.
Visto da Ipiranga, torna-se ainda mais grandioso – e quem não se lembra dos vários anos da sua construção, em um terreno que faz parte da história do JB, com dois campinhos de futebol varzeano? Pois ali (avenida Ipiranga, 5200), em 16 de novembro de 1998, implantou-se o Borbon Ipiranga, empreendimento do grupo Zaffari, empresa que fatura mais de 1,5 bilhão de reais por ano, emprega cerca de 8 mil pessoas e é a quarta maior receita do setor no Brasil e a única entre as quatro grandes redes de supermercados com capital cem por cento nacional.
Fazer compras ou simplesmente passear no shopping Ipiranga é um programa quase obrigatório para todos os moradores do Jardim Botânico e dos seus arredores. Pudera: de porte médio, acolhedor, com 70 mil metros quadrados de área construída, 52 pontos comerciais, vários quiosques de serviços, uma praça de alimentação com 700 lugares, o local conta ainda com um hipermercado aberto das 8 horas da manhã até à meia-noite e que também funciona aos domingos.
Ali é possível se assistir aos mais recentes lançamentos cinematográficos, para todas as idades, em algum dos oito cinemas da marca Cinemark, inclusive em horários matinais, a preços reduzidos. Nerão se encontra um bom chope, uma comida portuguesa (restaurante Calamares), café e música ao vivo, além de concertos comunitários e cantores e instrumentistas de qualidade que tocam na praça de alimentação, não só música popular brasileira, como pop, rock, baladas, bossa nova.
No interior do Ipiranga estão vários caixas eletrônicos, uma agência da Caixa Econômica Federal, uma casa de jogos e uma banca de revistas extremamente sortida, com centenas de títulos em todas as áreas. Há, ainda, mais de uma dezena de telefones públicos, banheiros em perfeito estado de limpeza e fraldários. Externamento, no subsolo, o estacionamento abriga centenas de veículos.
GIGANTE – O grupo Zaffari é totalmente gaúcho, o único entre os quatro grandes com capital totalmente nacional e gestão familiar (apesar de muito assediado por grupos estrangeiros).
Os hipermercados Zaffari são voltados para um público classe A e B, que buscam variedades de produtos, atendimento especial e conforto na hora das compras.
Costuma-se dizer que o Zaffari não briga por preços pois disputa um segmento mais abastado. No ano de 2004 a rede faturou 1,3 bilhão de reais, com receita por metro quadrado de 11,2 mil reais – maior que o líder mundial norte-americano Wal-Mart. A empresa, no entanto, não costuma revelar os valores dos seus investimentos.
Além de, recentemente, ter comprado o estádio do tradicional clube de futebol Força e Luz, no vizinho bairro de Santa Cecília (negócio de 9,5 milhões de reais), investiu pesadamente em São Paulo, no bairro de Perdizes, área nobre da cidade. Lá, recentemente, abriu um Bourbon voltado para a classe, com 175 mil metros quadrados (quase três vezes maior do que o Ipiranga) de área construída, cerca de 200 lojas e 10 cinemas. A idéia é competir com o grupo Pão de Açúcar e suas lojas especiais – o investimento total não foi revelado.
No Rio Grande do Sul, o Zaffari compete com o grupo Sonae (marcas Nacional, Big e Maxxi), que agora pertence a Wal-Mart.
Nada mau para uma empresa que iniciou em 1935, quando o fundador Francisco José Zaffari e sua esposa Santini de Carli montaram uma pequena loja de comércio na Vila Sete de Setembro, no interior de Erechim. Anos mais tarde a empresa expandiu-se para Herval Grande.
Nos anos cinquenta os negócios iam tão bem que a família inaugurou as primeiras filiais nas localidades vizinhas e, em 1960, chegou a Porto Alegre, abrindo um atacado. O Zaffari atua, desde os anos 80, na industrialização e comercialização de alimentos e é dono, hoje, das marcas Café Haiti e biscoitos Plic-Plac.

Neste local, antigamente, havia dois campos de futebol varzeano. Ao lado do Bourbon está o 35 CTG.

sábado, janeiro 06, 2018

A relação dos objetos deixados nos bondes de Porto Alegre em janeiro de 1936

A imprensa mudou muito ao longo das décadas, desde o tempo em que se publicava, inclusive, o nome completo e o endereço das partes envolvidas. Mas, na década de 30, publicava-se mais ainda: a relação dos objetos deixados nos bondes das linhas de Porto Alegre, algo inimaginável nos dias de hoje. Coleção do Correio do Povo do Arquivo Histórico de Porto Alegre.

Aviões da Panair do Brasil para as praias de Torres e Cassino: janeiro de 1936

Houve um tempo, em priscas eras, em que os hidroaviões - aeronaves que amerissavam na água - se constituíam em um dos meios de transporte mais utilizados por cidades servidas por rios, lagoas ou por mar, como era o caso de Porto Alegre. Em 1936 - há mais de oitenta anos, portanto - isso acontecia com frequência, sobretudo em se tratando em um período sem estradas e cujo deslocamento era feito por via ferroviária, por navios ou por aviões de não mais do que vinte pessoas de capacidade. Era a época em que a Panair do Brasil dominava os ares, como se vê nesta notícia do Correio do Povo de  janeiro de 1936, tempo em que a capital gaúcha contava com não mais do que 250 mil habitantes - mesmo assim, as classes mais aquinhoadas não deixavam se ir a Torres em "aviões de carreira", o mesmo acontecendo com o balneário do Cassino, em Rio Grande.

quinta-feira, janeiro 04, 2018

Em 1936 o Brasil já era o quarto maior exportador de carnes do mundo

Ao contrário do que se imagina, o Brasil, já na primeira metade do século passado, colocava-se entre os quatro maiores exportadores mundiais de carne - hoje ocupa a primeira posição. Nesta matéria do Correio do Povo de janeiro de 1936, ficamos sabendo que, já naquele tempo, vendíamos mais carne do que a tradicionalíssima Argentina, por exemplo, prevendo-se ainda, com acerto, que tal tendência evoluiria ainda mais com o avançar do tempo. Note-se que o rebanho gaúcho era então o melhor e provavelmente o maior do Brasil. 
Tacho, no jornal NH, de Novo Hamburgo, RS. A Charge Online.

Iniciada a ponte aérea entre Porto Alegre e Torres: janeiro de 1936


O mais belo balneário gaúcho, Torres, já era o preferido do que se poderia chamar de elite porto-alegrense na primeira metade do século XX. Na divisa com Santa Catarina, distante mais de 200 quilômetros de Porto Alegre, Torres já contava, no verão de 1936, com vôos da Varig, empresa aérea rio-grandense que ainda não completara uma década de existência. Nesta reprodução do Correio do Povo comunica-se que havia sido iniciado, no dia 2 de janeiro, o serviço aéreo entre a capital e tal praia, com aviões Junkers (alemães) "totalmente tomados" (pouco mais de 10 pessoas de capacidade) e probabilidade de vôos extras. Como era usual na imprensa da época, informa-se até os nomes dos passageiros a bordo, destacando-se as famílias Pila, Trein e Selk. 

quarta-feira, janeiro 03, 2018

O casamento de Yolanda Pereira, a primeira Miss Universo brasileira, em 1936


Oficialmente o Brasil só tem duas Misses Universo - Ieda Maria Vargas, em 1963, e Martha Vasconcelos, em 1968 - a primeira gaúcha, a segunda baiana. Porém, embora não reconhecida pela organização do concurso, em 1930 a pelotense Yolanda Pereira foi aclamada com esse título em evento realizado no Rio de Janeiro e que imitava outro que acontecia paralelamente nos Estados Unidos - o brasileiro foi patrocinado pelo jornal A Noite, do Rio. Conta-se que a gaúcha não era a favorita (antes havia sido eleita Miss Rio Grande do Sul, em eleição pública do jornal Diário de Notícias), mas acabou sendo escolhida a mais bela por um corpo de jurados, no hotel Copacabana Palace, aos quais conquistou por suas visíveis qualidades. Ela, naturalmente, se tornou uma celebridade nacional, casando em janeiro de 1936 com o aviador militar Homero Souto de Oliveira, passando então a adotar o nome Yolanda Pereira Souto. É o que se vê nesta matéria do Correio do Povo a respeito do seu matrimônio - um acontecimento -  realizado em Porto Alegre. Na enchente de 1941 a Miss Universo trabalhou como enfermeira voluntário no socorro às vítimas da grande calamidade. Ela faleceu em 4 de setembro de 2001, aos 90 anos, no Rio de Janeiro, onde residia. Ela teve quatro filhos e muitos netos com o marido, que se tornaria brigadeiro da Aeronáutica.

quinta-feira, dezembro 28, 2017

quarta-feira, dezembro 27, 2017

Japão planejava destruir as grandes cidades norte-americanas com ataques kamikazes em 1935?

Seis anos antes do ataque a Pearl Harbor - que colocou frente a frente japoneses e norte-americanos como participantes da Segunda Grande Guerra - o Japão, já um país agressivo em defesa dos seus interesses no Pacífico, poderia estar tramando ataques de kamikazes, exatamente como ocorreu por ocasião do conflito 39-45. O alvo seria os mesmos Estados Unidos da América e a tática seria o uso de "aviões torpedos de suicídio" - o principio kamikaze - com objetivo de destruir as principais cidades dos EUA. Infundada, exagerada ou não, a denúncia repercutiu na imprensa mundial, como se vê nesta reprodução do jornal Correio do Povo, de Porto Alegre, de dezembro de 1935.

sexta-feira, dezembro 22, 2017

Hoje a atriz Alline Moraes completa 35 anos.
Cazo, no Comércio de Jahú, SP. A Charge Online.

A polícia americana finalmente mata o gangster Baby Face: novembro de 1934

Os anos 30 foram os anos de ouro, se é que assim se pode chamar, dos gangsters norte-americanos, especialmente os de Chicago. Depois da morte de John Dillinger, em julho de 1934, o inimigo público número 1 dos Estados Unidos passou a ser o bandido conhecido como Baby Face Nelson, ladrão e assassino e comparsa de Dillinger por alguns anos. Nascido em Chicago, criado em reformatórios, Baby Face - que ganhou o apelido pela sua baixa estatura e cara de criança - matou vários agentes da lei, incluindo alguns do FBI. Ele morreu crivado de balas, disparadas pela polícia, e ficou conhecido por ser um dos delinquentes mais ferozes e cruéis da época da Depressão, matando muitas pessoas inocentes que passaram pelo seu caminho. Nesta reprodução o jornal Correio do Povo, de Porto Alegre, noticia a morte de Baby, que ainda não havia completado 26 anos. O bandido morreu em 27 de novembro de 1934.

sexta-feira, dezembro 15, 2017

Hoje Cristiana Oliveira completa 54 anos.

Escobar e Guarnieri se queixam dos cortes da censura federal: junho de 1978

Em poucos dias entraremos em 2018, sentindo os efeitos da crise econômica e moral de um país assolado pela corrupção. Há 40 anos, contudo, o que incomodava os brasileiros - especialmente os artistas - era a ação da censura, que vetava tudo o que julgasse "subversivo" ou coisa assim, como se vê nesta matéria do Correio do Povo de Porto Alegre, em junho de 78. Embora já se vivesse uma relativa liberdade em muitos aspectos, com a fase mais dura da repressão já ultrapassada, o autoritarismo dos censores continuava o mesmo, como se queixava Ruth Escobar.  

sábado, dezembro 09, 2017

Hoje o chefe de cozinha Erick Jacquin completa 53 anos.

Jornal noticia lançamento da bomba atômica sobre Hiroxima: 6 de agosto de 1945

A mais destrutiva das forças já desencadeadas pelo homem. Assim os jornais noticiaram os efeitos da bomba atômica lançada sobre a cidade de Hiroxima, no Japão, a 6 de agosto de 1945, um fato histórico que todos os jornais do mundo noticiaram, entre eles o Correio do Povo, de Porto Alegre. A notícia previa, com acerto, a rendição dos japoneses perante os norte-americanos e uma revolução na técnica. Três dias depois seria lançada outra boma, desta vez sobre Nagasaki, e o Japão, atônito, se renderia, encerrando oficialmente a Segunda Guerra Mundial, com a vitória dos aliados sobre as forças do nazi-fascismo.
Tacho, jornal NH, de Novo Hamburgo, RS. A Charge Online.

segunda-feira, dezembro 04, 2017

Nos tempos em que o Graff Zepellin esteve em Porto Alegre: 1934

No final de junho de 1934 o dirigível Graff Zepellin sobrevoou Porto Alegre, com destino a Buenos Aires, vindo da Alemanha e passando por Recife e Rio de Janeiro. Símbolo declarado do regime nazista - tanto que trazia a suástica estampada - o imenso dirigível era considerado uma das maravilhas daqueles tempos em que as viagens de avião de um continente a outro eram extremamente difíceis e arriscadas. Nesta matéria do Correio do Povo se destaca a rapidez do Zepellin, que fazia cerca de 200 quilômetros por hora e trazia passageiros, cargas e malas postais da Europa para o Brasil. Note-se que, naquela década de 30, a Varig não contava ainda dez anos de existência e o aeroporto de Porto Alegre, chamado de São João, mostrava-se muito acanhado, naturalmente. As aeronaves geralmente eram hidroaviões que amerissavam nas águas do Guaíba, e os passageiros tinham seus nomes divulgados pela imprensa, em notas sociais.

segunda-feira, novembro 20, 2017

Leonardo, em A Charge Online.

Morreu Charles Manson, o psicopata assassino que fez história ao matar Sharon Tate




Manson: seita satânica

@ Republicação de matéria de 12 de novembro de 2008, do Conselheiro X. Charles Manso morreu neste dia 19, domingo, em um hospital da Califórnia, aos 83 ano. Ele cumpria prisão perpétua.

Foi pior e muito, muito mais assustador do que as principais cenas de "O Bebê de Rosemary", filme de Roman Polanski que fez (e faz) um tremendo sucesso no final dos anos sessenta. Assassinada a facadas, pendurada no teto, a atriz e mulher do diretor Polanski, Sharon Tate, foi uma das cinco vítimas de um psicopata chamado Charles Manson (foto, de barba) e de sua "família" - na realidade uma seita satânica formada por jovens desajustados, "hippies" do mal, todos na faixa dos vinte e poucos anos, e que viam em Manson o seu profeta e guru, obedecendo-o cegamente.
Na noite de 8 para 9 de agosto de 1969, na cidade de Los Angeles, Califórnia, um grupo de cinco discípulos de CM penetrou na mansão de Polanski (que estava viajando) e Tate, no elegante bairro de Bel Air, e consumou um dos mais chocantes e rumorosos crimes dos anos sessenta. Vestidos com roupas pretas e capuzes, os assassinos (dois rapazes e três moças) cortaram os fios de eletricidade e do telefone e deram início à matança. À exceção de um, que estava armado com um revólver calibre .22, os demais portavam facas. Sharon, 26 anos, teria implorado pela vida de seu filho, pois estava nos dias finais da gravidez de um bebê que se chamaria Paul. Suas súplicas, no entanto, foram inúteis. Os assassinos penduram o corpo da atriz em uma viga no teto, ao lado do de um outro amigo seu, e depois escreveram à sangue, na porta da casa, a palavra "pigs" (porcos).
O crime - chocante, por si mesmo - atraiu a atenção da imprensa internacional por envolver uma jovem, bela e promissora atriz e seu marido, Roman Polanski, que recentemente havia lançado o estrondoso sucesso "O Bebê de Rosemary", com Mia Farrow - a história de uma seita satânica que se apossa de um bebê, considerado o filho do Diabo. Ouvido por uma emissora de TV, o escritor Truman Capote - também recente sucesso com o seu romance de não-ficção "A Sangue Frio" - era da opinião de que havia um só assassino, provavelmente um maníaco sexual. Na verdade, errou feio, embora a polícia, nos primeiros meses, também não conseguisse chegar a resultados palpáveis. Nesse meio tempo, o pai de Sharon visitava acampamentos hippies, fingindo-se de um deles. Nesse mundo à parte, corria à boca pequena a história do crime: todos sabiam que aquilo fora praticado pela seita de Manson, que vivia em um rancho localizado em um vale próximo a Goler Canyon, arredores de Los Angeles. Foi dessa comunidade satânica de mais de 20 pessoas - a "família" - que saíram os assassinos aquela noite. Manson, nascido em 12 de novembro de 1934, o líder da seita, tinha uma biografia apropriada para um psicopata: sua mãe foi abandonada pelo pai aos 16 anos de idade, quando estava grávida. Criado por uma avó materna, a princípio, depois por um casal de tios que não o suportava, acabou em reformatórios do Governo. Místico, racista (queria provocar uma guerra entre brancos e negros), tinha poder absoluto sobre a seita. Condenado à morte, um ano depois, teve sua pena permutada para prisão perpétua, que hoje cumpre. (Texto e pesquisa: Conselheiro X.)
Reprodução do jornal Correio do Povo da época: crime chocou o mundo.

sexta-feira, novembro 17, 2017

Hoje Martin Scorsese completa 75 anos e a apresentadora e jornalista Ana Luiza Guimarães faz 51.
Tacho, no jornal NH, de Novo Hamburgo, RS. A Charge Online. 

"Conscientização política" rendeu processo aos seminaristas de Viamão: 1972

Em agosto de 1972 - há 45 anos, portanto - alguns jovens estudantes do Seminário Maior de Viamão, um dos mais importantes formadores de sacerdotes da igreja católica, estavam às voltas com a Justiça Militar do Rio Grande do Sul, que os acusava de fazer doutrinação política subversiva (de esquerda) em vilas populares da grande Porto Alegre. Antonio Sidekum, Ayres Cerutti, Walter Sponchiado e Pedro Germano Fries foram processados devido ao que, naqueles tempos, denominava-se, no jargão esquerdista, "trabalho de conscientização" ou "trabalho de base". Os tempos eram realmente difíceis na área política de um Brasil que vivia sob o regime militar e experimentava o chamado Milagre Brasileiro, com crescimento econômico de mais de 10% ao ano (embora a concentração de renda aumentasse em proporções semelhantes). 
Senhores já de certa idade hoje, eles se destacaram posteriormente em vários ramos, entre os quais Ayres Cerutti, no jornalismo, e Antonio Sidekum, na educação. A reprodução é do Correio do Povo, coleção do Arquivo Histórico Moysés Vellinho, da prefeitura de Porto Alegre.

sábado, novembro 11, 2017

Perdeu-se uma Contaflex dentro de um táxi: pede-se que se devolva ao proprietário...

Quem consulta os arquivos de jornais encontra, ao menos no Correio do Povo, uma coluna de utilidade pública dedicada aos achados e perdidos - objetos que as pessoas, em trânsito pela capital gaúcha ou no seu deslocamento diário e cotidiano pelo centro - esqueciam dentro dos ônibus, trens ou, mais antigamente, nos bondes. No caso desta nota, de agosto de 1972, pessoas que foram ao aeroporto Salgado Filho ou que pegaram algum táxi haviam esquecido uma sacola, uma câmera fotográfica Contaflex (de ótima qualidade, aliás) e dois carnês do INPS (instituição que não mais existe com esta sigla). Note-se que naqueles tempos bem mais ingênuos e tranquilos publicava-se inclusive o endereço das pessoas e pedia-se para devolver os objetos encontrados. A nota do Correio foi, provavelmente, uma das últimas desse gênero na imprensa gaúcha.  

quarta-feira, novembro 08, 2017

Myrria, em A Crítica, Manaus, AM. A Charge Online.

Radicalização, tortura e morte em 1972: o jovem Ismael Silva de Jesus

No distante ano de 1972 o Brasil vivia uma radicalização política, tendo de um lado o regime militar e de outros os grupos guerrilheiros, ou terroristas, como os classificava o governo, que queriam destituir o sistema e substituí-lo por uma ditadura comunista.  Nessa luta obviamente os militares levaram a melhor, não poupando esforços - inclusive os mais cruéis e desnecessários - para liquidar com os "subversivos", como se vê nestas duas notas, publicadas no Correio do Povo - uma dando conta da expulsão de estrangeiros que estavam no Brasil, "por terem se tornado nocivos aos interesses do país", e outra informando da morte do jovem Ismael Silva de Jesus, que ainda não completara 19 anos e que teria, segundo a versão oficial, se suicidado dentro de uma cela da prisão onde estava detido pelo Exército, em Goiânia, Goiás.
Estudante secundarista em Goiânia, militante do PCB, Ismael morreu por enforcamento, a exemplo do que se disse de Vladimir Herzog e Manoel Fiel Filho, anos mais tarde. O que se sabe é que foi submetido a uma intensa sessão de torturas e não resistiu ao sofrimento. Hoje ele - que estaria com sessenta e poucos anos de idade - dá nome a uma escola estadual em Goiânia. 

Anúncio convida as "atenciosas senhoras" para conhecer as belezas do balneário Espírito Santo, na Porto Alegre de 1934

Hoje chamado de lago - como muitos insistem - o rio Guaíba já foi, pasmem, limpo e balneável, se não na área central de Porto Alegre, ao menos mais distante, ao sul, em locais então bucólicos e quase rurais, como Espírito Santo, ao lado de Ipanema, e que em 1934 - data deste anúncio publicado no Correio do Povo - estava já se urbanizando. O anúncio se dirige às "atenciosas senhoras" (que logicamente influirão nas decisões do marido, como convinha à época, contudo não se fale em empreendimento imobiliário), convidando-as a que conhecessem o local e informando que havia um filme, projetado no cinema Central, mostrando as maravilhas do local então quase inóspito. Hoje toda essa região está intensamente urbanizada e repleta de inúmeros condomínios, embora as águas do "lago Guaíba" nem de longe sejam as mesmas. 

terça-feira, novembro 07, 2017


Hoje o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, completa 65 anos. E no dia de hoje, em 1980, aos 50 anos, falecia o ator Steve Mcqueen.