sábado, outubro 08, 2016

Agricultor morre por causa do uso continuado de pesticidas nas lavouras: janeiro de 1976

A consciência e também a vigilância a respeito dos pesticidas que são usados nas lavouras melhorou muito nas últimas décadas, embora continue a ser um problema preocupante. No Rio Grande do Sul, Estado agrícola e fabricante de tais produtos agrotóxicos, a questão do uso de tais venenos estava em pauta, diariamente, na imprensa diária, devido ao grande número de trabalhadores que eram acometidos de doenças, distúrbios nervosos - alguns até se suicidaram - e outras consequências nocivas desses inseticidas usados para combater as pragas das lavouras. Nesta matéria, de janeiro de 1976, o Correio do Povo, através de seus correspondentes no interior, noticia a morte de um agricultor e quase 80 reses em função de tais produtos químicos extremamente potentes.

sexta-feira, outubro 07, 2016



Hoje Vladimir Putin faz 64 anos, Dida 43 e Pitty 39.
Elvis, em Amazonas em Tempo, Manaus. A Charge Online.

O primeiro ar condicionado para a Santa Casa de Porto Alegre: março de 1975

Ter um aparelho de ar condicionado, nos dias de hoje, é algo relativamente comum e acessível a um grande número de pessoas. Mas, em março de 1975 - portanto, há 41 anos - a coisa não era bem assim, tanto que virava notícia. Foi o que aconteceu quando a Santa Casa de Misericórdia, em Porto Alegre, ganhou o seu primeiro aparelho, por doação, como se vê nesta foto do Correio do Povo, noticiando o fato como uma grande  novidade. Imaginem, nos dias atuais, entrar em um hospital e não encontrar lá sequer uma "modernidade" dessas?

quinta-feira, outubro 06, 2016

Tacho, em NH jornal, Novo Hamburgo, RS. A Charge Online.

O início das transmissões oficiais a cores de TV: 1975

A televisão a cores, no Brasil, iniciou oficialmente em 1972, quando houve a retransmissão da Festa da Uva, de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. Mas, antes, mesmo no início da década de 60, aconteceram experimentos que só não foram avante por falta de viabilidade comercial. Na Copa do Mundo de 1970, no México, por exemplo, algumas dezenas de televisores receberam sinais a cores dos jogos do mundial, a maioria de autoridades, em Brasília. Porém, a bem da verdade, o sistema colorido na TV brasileira foi sendo implantado aos poucos, gradativamente, à medida que os novos aparelhos de recepção iam substituindo os antigos, a preto-e-branco, algo que quem viveu a adolescência e juventude na década de 70 sabe muito bem. Nesta reprodução de uma notícia do CP de 1975 informava-se que as transmissões oficiais do governo, a cargo da Agência Nacional, a partir daquele momento, seriam a cores.

terça-feira, outubro 04, 2016

Campanha da Delegacia de Costumes contra os "engraçadinhos" dos cinemas: 1955

Em 1955 a Porto Alegre de pouco mais de 500 mil habitantes e mais de 100 quilômetros de linhas de bondes (uma das maiores do mundo, proporcionalmente) tinha na Rua da Praia a sua "cinelândia". Era nessa via central, então aberta ao trânsito de veículos, que se localizavam os principais cinemas de uma cidade que tinha quase 40 deles. Como assistir aos filmes, ou "películas", era um dos principais programas de lazer dos porto-alegrenses, naturalmente ali, no escurinho, aconteciam as mais variadas cenas - muitas delas mal-vistas pelo conservadorismo dos costumes da época (embora, até hoje, ninguém goste de "engraçadinhos"). Pois os tipos chamados de "engraçadinhos", ou "rapazes bonitos", protagonizavam cenas de desconforto às senhoras e senhoritas, não raro falando palavrões ou fazendo piadinhas durante a projeção. Como naquele tempo havia a tal "Delegacia de Costumes", os policiais passaram a vigiar e prender os tais folgados, que eram levados à delegacia de polícia para ouvir admoestações nada gentis da parte das autoridades da segurança pública. Pior: tinham seus nomes e endereços publicados no jornal de maior circulação da Capital, o Correio do Povo, como se vê nesta reprodução.
Miguel, no Jornal do Commércio, Recife. 






Hoje aniversariam: Susan Sarandon (70 anos), Alícia Silverstone (40 anos), Patricia Abravanel (39), Lúcia Alves (68 anos), Verônica Sabino (56) e Antonio Palocci Filho (56)

segunda-feira, outubro 03, 2016

Dom Elias Figueroa, craque do Inter, participa da campanha contra o cigarro: 1976

Se hoje o fumante tem, a cada dia, restringido o espaço para dar as suas tragadas, há 40 anos isso não acontecia - ainda podia-se fumar em ambientes fechados, lojas, bancos, estabelecimentos comerciais e até em aviões. Mas, naquele ano, as autoridades governamentais e da área da saúde (AMRIGS, Associação Médica do Rio Grande do Sul) iniciavam uma forte campanha antitabagista que ganhava força nas grandes capitais brasileiras - Porto Alegre, onde até hoje mais se fuma - era uma delas. O então jogador colorado,o zagueiro chileno Elias Figueroa - que seria bicampeão nacional pelo incrível time do Inter 75/76 - aderiu à iniciativa e emprestou seu nome a uma série de peças publicitárias que alertavam o cidadão a respeito dos malefícios do cigarro. É o que se vê nesta notícia do Correio do Povo.



Hoje José Mayer e Zé Ramalho fazem 67 anos, Gisele Itié 35 e Adriana Calcanhoto 51.
J. Bosco, em O Liberal, do Pará. A Charge Online.