Translate

segunda-feira, outubro 19, 2015

No tempo em que se viajava nos navios da Costeira

Navios da Costeira. O termo era mais do que usual no Rio Grande do Sul - e também no Brasil - na primeira metade do século, época em que a navegação de cabotagem, ao longo da extensa costa marítima brasileira, transportava centenas de milhares de passageiros, em viagens longas, fatigantes e extremamente agradáveis. Porto Alegre, a última capital brasileira, ao sul, vivia tudo isso intensamente, com grande movimentação de pessoas no cais do porto, no centro, um local ainda elegante e que centralizava, verdadeiramente, a vida da cidade. Em 1935, ano do centenário da Revolução Farroupilha, a Revista do Globo, da família Bertaso, publicava este anúncio, informando sobre a saída de vapores, de passageiros e de cargas, que seguiriam para outros destinos ao longo do litoral brasileiro. A Costeira, da família Lage, era a maior e mais prestigiosa companhia de navegação nacional naquela época, saudosa para muitos que hoje estão na casa dos oitenta anos.

Nenhum comentário: