domingo, julho 19, 2015

Os hippies sofrem o conservadorismo dos anos 70: Porto Alegre

O final dos anos sessenta e o início dos anos setenta foram o auge do movimento hippie, aquele do "paz e amor". Percorrendo o Brasil, e também outros países, sem qualquer dinheiro, na base da cara e da coragem, os hippies eram geralmente mal-vistos e encarados com desconfiança por uma sociedade ainda fortemente conservadora. Considerados dissolutos, promíscuos, viciados e sujos por grande parte da população, eles ainda tinham de enfrentar a repressão da ditadura militar que, naqueles tempos, vivia o seu ápice e não dava moleza a ninguém. Nesta reprodução do jornal Zero Hora, de Porto Alegre, de junho de 1972, um grupo de mais de 20 hippies eram presos no centro da capital. O motivo principal: eram hippies, simplesmente.

Nenhum comentário: