terça-feira, fevereiro 22, 2011

A capixaba que decepou o pênis do namorado

Aconteceu em Vitória do Espírito Santo e virou notícia na imprensa. A data: 4 de novembro de 1996. Nessa noite, no Motel Status, J.G.G.S., de 17 anos - descrita na imprensa como uma "loira belíssima de 1,70 metro e pouco mais de 50 quilos" - cortou o pênis do comerciante João Carlos Matos de Faria, de 27 anos. Motivo: ele já não queria mais nada com ela. Desprezada, a moça entrou em desespero, telefonando insistentemente para o comerciante e até ameaçando se matar caso a situação continuasse como estava. Finalmente, o rapaz concordou com uma última noite de amor, que aconteceu no melhor motel da capital capixaba, onde o casal chegou por volta das 22h30min, uma segunda-feira. "Se você não vai mais ficar comigo, também não fica com mais ninguém", teria dito a menor antes de decepar o pênis de João Carlos, fato que aconteceu às 5 horas da manhã.Segundo a versão dos dois, por volta das 4h30min da manhã - depois de terem feito sexo a madrugada toda - João Carlos acordou a menina, já que pretendia ir embora. Nesse momento, enquanto ele se vestia, a menor começou a beijá-lo nas partes íntimas - sexo oral que acabou em um golpe de faca, seccionando o membro. Ferido, horrorizado e ensanguentado, o comerciante pegou o telefone e ligou para a portaria do motel. "Socorro, a mulher está louco, ela cortou meu pau", gritou ele.João Carlos era um rapaz de 1,85 metro, 95 quilos, filho de uma família abastada, tendo estudado nos melhores colégios. Natural de São Paulo, residia em Vitória havia menos de três anos. Lá, a família mantinha uma loja no shopping e uma distribuidora de comidas e bebidas.João Carlos, porém, teve sorte: ele apanou seu pênis e, levado para São Paulo em um vôo de urgência, submetido a uma operação no Hospital Nove de Julho, teve seu membro reimplantado. O pênis foi colocado em um saco plástico, com pedras de gelo tiradas do frigobar, e levada para o hospital. A operação, conduzida pelo urologista Nelson Garcia Forjaz Júnior e pelo ciurgião vascular Aldo Ferronato, foi considerada um sucesso (quatro horas de duração), embora dificilmente João Carlos volte a ter uma vida sexual normal.

Um comentário:

Anônimo disse...

Caramba .. eu lembro desse fato, na época, estudava no antigo Centro Educacional de Laranjeiras e essa gata-louca morava em frente do colégio... lembro que ela era muito bonita mesmo... (ainda bem que não a conheci.. rsrs)

Márcio r.