sexta-feira, fevereiro 28, 2014

Há 35 anos o ex-deputado Koutzi amargava uma dura prisão na Argentina.

Trinta e cinco anos atrás o jovem militante político esquerdista e ex-deputado Flávio Koutzi vivia momentos difíceis: ele estava preso na Argentina havia anos e notícias a respeito do seu paradeiro eram difíceis naquele momento de radicalização e repressão política em quase toda a América do Sul. Mas, em janeiro de 1979 - o mágico ano da anistia e da volta dos banidos políticos, entre eles Leonel Brizola - Koutzi foi localizado e virou notícia no jornal Correio do Povo. Sofrido pela longa prisão, a esperança sua, de seus familiares e amigos, era retornar ao Brasil, que naquele momento vivia os ventos liberalizantes da posse do novo presidente, o general João Batista Figueiredo e sua promessa de "fazer deste país uma democracia". Assim como Flávio Koutzi, a imprensa, naquele momento, se ocupava do caso do sequestro dos uruguaios que ocorrera no final de 1975 em Porto Alegre (Universindo Dias e Lilian Celiberti) e da libertação de Flávia Schilling. A matéria foi encontrada no jornal Correio do Povo de 25 de janeiro de 1979, quinta-feira.
Koutzi, que depois ingressou no Partido dos Trabalhadores, onde se tornou uma das principais lideranças estaduais. Recentemente, com 70 anos, externou seu desencanto pelos rumos da política brasileira, sobretudo no concernente ao seu próprio partido, preferindo não candidatar-se a nenhum cargo eletivo nas últimas eleições. Também enfrentou sérios problemas de saúde.
Alecrim, A Charge Online

quinta-feira, fevereiro 27, 2014



Hoje o jogador campeão mundial Hugo de Leon faz 56 anos e a filha de Bill Clinton, Chelsea, faz 33.

Santa Maria em 1947

Santa Maria, hoje uma cidade de 300 mil habitantes - cenário de uma grande tragédia no início do ano passado - sempre foi um dos mais importantes municípios gaúchos. Localizada estrategicamente no centro do Estado, cenário de revoluções e lutas políticas, é atualmente mais conhecida por ser um grande centro universitário e militar. Em 1947 a histórica cidade já era uma das mais progressistas e conhecidas do Rio Grande, como se vê nesta foto-legenda do Correio do Povo de setembro de 1947.
Nani, em A Charge Online

Usina do Gasômetro deverá ser mesmo demolida, diz a notícia

Hoje talvez o símbolo maior da cidade de Porto Alegre, a Usina do Gasômetro, com sua alta chaminé se alteando sobre a visão do Guaíba, esteve seriamente ameaçada de ser demolida no final dos anos setenta, quando toda aquela zona da capital gaúcha era uma área decadente e abandonada pela comunidade e poder público. Nesta matéria do Correio do Povo de fevereiro de 1979, lembra que o local pertencia à Eletrosul, estatal de energia, e que esta concordara em demolir o local para dar passagem à nova avenida Beira-Rio, uma das tantas obras viárias de Porto Alegre. A então primeira-dama do Estado, Ecléa Guazzelli, lamentava a decisão anunciada - decisão que, como todos sabem, jamais foi concretizada, felizmente. 

quarta-feira, fevereiro 26, 2014

Terroristas da direita também não amavam Roberto Marinho

Considerado um dos homens a serviço da ditadura militar, acusado de direitista, reacionário e tantas outras coisas, o empresário Roberto Marinho, dono das Organizações Globo, falecido não faz muito em provecta idade, vivia entre duas espadas: o ódio da esquerda radical e o ódio, não menor, dos radicais da direita. Apesar de haver, em O Globo, apoiado abertamente o golpe de 64, Marinho era um homem de imprensa e não gostava da censura e da interferência governamental na sua emissora - que, aliás, dava emprego a muitos comunistas, como Dias Gomes, por exemplo. Em 1976, durante o governo Geisel, com sua abertura política "lenta, gradual e segura", Marinho também sofreu com a ação dos terroristas da extrema-direita, ligados aos porões da ditadura. É o que se vê nesta matéria do Correio do Povo, de Porto Alegre, de setembro de 1976, quando a residência do todo-poderoso big-boss da comunicação foi sacudida pela explosão de uma bomba. 

Ladrão do passado, especializado em roubar máquinas de escrever: 1965

Ela já foi objeto sentimental para muitas pessoas, especialmente escritores ou aspirantes a tal. Desparecida por força da informática e dos modernos computadores pessoais e de bolso, a velha máquina de escrever é um objeto quase desconhecido para quem tem até 30 anos de idade - a maioria das pessoas nunca sequer tocou em alguma de suas teclas, outros sequer a viram pessoalmente, e quem dela se lembra não consegue mais imaginar como conseguia escrever algo naquilo... Mas, em 1965, quando os computadores pessoais não existiam e a computação era algo de filme de ficção científica, as velhas Olivetti, Remington, Burroughs ou outras marcas variadas custavam, se fossem profissionais, quase tanto quanto um micro simples custa hoje. Daí a curiosidade desta notícia da página policial do Correio do Povo, informando da existência de um ladrão especializado em roubar máquinas de escrever. 
Renato. A Charge Online

terça-feira, fevereiro 25, 2014

Governo italiano censura obra de Pasolini

A hoje tão liberal Itália não era bem assim naquela metade dos anos setenta, época espantosamente conservadora pelos atuais padrões de comportamento da sociedade ocidental. Vivendo uma complicada situação política e econômica, em uma tempo de forte radicalização ideológica e de defesa de uma moral que se esboroava em todo o mundo, o governo italiano, pressionado pela direita, não tinha maiores pudores em censurar até mesmo a obra de um ícone da cultura da península - Pier Paolo Pasolini, aliás assassinado. 120 Dias de Sodoma era o último filme do genial diretor, A película tinha cenas de sexo e falava do fascismo - tudo o que o governo não queria ouvir falar, sob alegação de que a população não estava madura para tratar de tais assuntos.

Luis Felipe quer reforçar o Brasil. O de Pelotas...

Em dezembro de 1983 o técnico iniciante Luis Felipe Scolari nem em sonhos poderia imaginar que se transformaria em técnico da seleção brasileira de futebol, que ganharia uma Copa do Mundo e que seria novamente o timoneiro da segundo copa a ser sediada no Brasil, a de 2014, que em greve iniciará. Nesta época, conforme se vê na matéria de esportes do Correio do Povo, Felipão - que ainda não era chamado assim - estava mais preocupado em reforçar o time que então treinava: o Brasil, não a seleção canarinha mas o de Pelotas. O Brasil rubro-negro da Princesa do Sul iria então disputar a Copa do Brasil (campeonato nacional) do próximo ano. Luis Felipe, bem mais jovem, como se vê, exibia um ultrapassado ar de pseudo-galã da região colonial italiana.
S. Salvador, O Estado de Minas. A Charge Online

Mário Quintana vai morar na casa de Paulo Roberto Falcão

No final de 1983 o jogador Paulo Roberto Falcão era o "Rei de Roma". Jogando na Itália pela equipe do Roma, o craque revelado no Internacional era uma  estrela internacional e já detinha um invejável patrimônio pessoal. Enquanto isso o poeta Mário Quintana, com quase 80 anos, vivia o seu crepúsculo de final de vida. Com pouco dinheiro, envelhecido e com a saúde abalada, o autor do Caderno H recebia a oferta de ir morar em um hotel de propriedade de Falcão - que insistiu para que Quintana se mudasse o quanto antes para a nova casa, sem nada pagar.
 A matéria foi reproduzida do jornal Correio do Povo de dezembro de 1983 - curiosamente, o Correio do Povo,de Breno Caldas, atolado em dívidas, duraria apenas mais alguns meses antes de deixar de circular. Só retornou às ruas alguns anos mais tarde, adquirido por um grande plantador de arroz.

sábado, fevereiro 22, 2014

Raul Seixas grava um compacto simples com nova música: Eu Nasci há Dez Mil Anos Atrás

Os dois não mais existem - nem a Folha da Manhã, diário da Companhia Caldas Júnior, de Porto Alegre, nem o compositor e cantor Raul Seixas, falecido em 1989. Mas a história das páginas da imprensa registra, em uma notinha banal e que passaria quase despercebida, algo que hoje tem lá sua importância: exatamente naquele final de abril de 1976 o músico Raul Seixas (com a sua Sociedade Alternativa e a sua parceria com o, para a época, desconhecido Paulo Coelho)  voltaria aos estúdios para gravar um compacto simples(duas músicas, uma de cada lado) com as canções Não me Pergunte Por que e Dez Mil Anos Atrás - aquela que é cantada e tocada até hoje em todos os quadrantes do Brasil.
Cazo, Jornal de Jahu. A Charge Online

Hoje Débora Falabella faz 35 anos e Drew Barrymore 39.

Prefeito de São Paulo proíbe que se fume dentro de supermercados e lojas

Foi na segunda metade dos anos setenta que a vida dos fumantes começou a se transformar no inferno que hoje é. Até aquela época podia-se - meio constrangido, é verdade - se fumar até mesmo no interior dos ônibus urbanos de Porto Alegre e entrar em qualquer loja com um cigarro aceso na boca, mesmo que os funcionários fizessem cara feia. Em 1976, com a comprovação mais do que redundante de que o hábito de fumar causava câncer, entre outros malefícios, o cerco aos tabagistas se apertou. Em julho de 1976, conforme se vê nesta matéria do Correio do Povo, de Porto Alegre, o prefeito de São Paulo, Olavo Setúbal, faixou uma lei, proibindo fumar em lojas e supermercados - imaginem só!...
Ah, e naquela época a propaganda de cigarros era livre na televisão e em toda a imprensa brasileira (nos EUA já era proibida), quase sempre associada com coisas boas, inclusive esportes e vida ao ar livre.

Falcão, do Inter, é assaltado e sequestrado em Canoas.

Em 1976, quando era o jovem craque daquele grande time do Internacional que seria novamente campeão brasileiro naquele ano, o jogado Paulo Roberto Falcão foi vítima de um sequestro-relâmpago acontecido na cidade de Canoas, na Grande Porto Alegre. Falcão foi rendido por dois homens com revólveres e teve o seu carro - um modesto Chevette (embora ele já fosse um alto salário no mundo do futebol) roubado e encontrado depois em outro município. 
Ao contrário do que muita gente pensa, a Porto Alegre dos anos setenta estava longe de ser uma capital tranquila: os assaltos se sucediam na área central da cidade, taxistas eram assassinados e, tal como hoje, a população reclamava da falta de policiamento ostensivo e da insegurança urbana. 

sexta-feira, fevereiro 21, 2014

Internacional, campeão gaúcho de 1952

Em 1952 o Sport Clube Internacional conquistava o seu terceiro título estadual, no estádio dos Eucaliptos, na rua Silveiro, no Menino Deus, com capacidade para 35 mil pessoas e que servira para dois jogos da Copa do Mundo de 1950. Este poster foi publicado na Revista do Globo, de Porto Alegre, em janeiro de 1953. Entre os atletas campeões estava o célebre Bodinho.


Hoje o ator Werner Schunemann faz 55 anos e Renata Sorrah completa 67

Aroeira, em A Charge Online

O nascimento de Alexandre e Pedro Grendene

Há 64 anos - mais exatamente no dia 23 de janeiro de 1950 - o casal Theodosio e Nelsa Grendene Bartelle, de Farroupilha, na serra gaúcha, publicavam no jornal Correio do Povo, de Porto Alegre, a notícia do nascimento dos seus gêmeos Alexandre e Pedro. A nota, discreta e perdida em meio a tantas outras, não previa que os dois recém-nascidos iriam se tornar empresários de grande sucesso, a ponto de um deles, Alexandre, ser incluído na lista dos bilionários brasileiros da revista norte-americana Forbes, com um patrimônio pessoal de mais de um bilhão de dólares no ano de 2013.

quinta-feira, fevereiro 20, 2014

Italianos querem prender atores e diretor de O Último Tango em Paris: obsceno

Na década de setenta a Itália vivia uma situação convulsionada e havia quem dissesse mesmo que o país era ingovernável - o que sempre fora, na realidade. Embora fosse uma democracia, a censura governamental estava plenamente presente, inclusive na área das artes e dos costumes. Por exemplo, o filme O Último Tango em Paris, de Bernardo Bertolucci, rodado em Hollywood, havia sido considerado obsceno e imoral aos italianos. Pior: o governo da bota queria não apenas proibir a película, de 1972, como prender o diretor e até os autores, incluindo Marlon Brando.
O curioso é que todos apenas se lembram das república sul-americanas e seus ridículos ditadores quando se fala nessa época. A ditadura militar brasileira, com todos os seus ridículos, não havia chegado a tanto na área de diversões. Reprodução do Correio do Povo, de Porto Alegre (V.M.)
Nani, A Charge Online

Hoje Cindy Crawford faz 48 anos e Rihanna faz 26

O dia em que os ingleses roubaram a Taça Jules Rimet, em 1966


O Brasil é um país tão peculiar que um dos maiores orgulhos nacionais - talvez até o maior - acabou roubado pelos compatriotas e, provavelmente, derretido para se transformar em ouro puro. O roubo da taça Jules Rimet, troféu conquistado pelo selecionado canarinho no mundial do México, em 1970 - aconteceu no Brasil em 20 de dezembro de 1983 e nunca foi suficientemente esclarecido. O episódio virou até filme e inspirou inúmeras piadas e comentários maldosos a respeito do caráter(ou falta dele) do nosso povo..
Mas a Jules Rimet (que ficaria em definitivo com o país que vencesse três campeonatos mundiais de futebol) já havia sido roubada antes: foi em março de 1966, poucos meses antes da Copa do Mundo da Inglaterra, vencida aliás pelos ingleses - com um gol roubado da Alemanha. Furtada, a preciosidade foi achada dias depois em um parque londrino. Nestas duas matérias do Correio do Povo, de Porto Alegre, noticia-se o fato, pouco lembrado tantas décadas depois. 
Algo é certo: se nós fomos ladrões, os ingleses também foram. Será que não tinha aí a mão do Ronald Biggs?...
Nani, A Charge Online

quarta-feira, fevereiro 19, 2014

Apolo 11: há 45 anos, o grande risco de morrer na Lua poderia criar os "mártires do espaço"

Matéria publicada no CONSELHEIRO X em 2006

Pouca gente sabe, mas a missão Apolo 11 - aquela que chegou à superfície lunar pela primeira vez, em julho de 1969 - tinha grandes possibilidades de acabar em tragédia. Conforme um memorando encontrado nos Arquivos Nacionais dos Estados Unidos, por ocasião dos 30 anos da conquista da Lua, havi

Os três astronautas da Apolo 11. A conquista da Lua completará 45 anos em julho próximo e foi um dos feitos mais extraordinários de todos os tempos. As chances de tudo dar errado eram grandes, a tecnologia era risível, se comparada aos dias de hoje, e a possibilidade de Armstrong e Aldrin morrerem na superfície lunar existia de fato.
a o temor de que os dois astronautas que colocaram os pés no solo do satélite terrestre, Armstrong e Aldrin, não conseguissem mais retornar para a Nave Mãe, que ficou orbitando no espaço, com Collins no comando. Se houvesse algum problema com o módulo lunar Eagle (Águia), aquele que pousou na Lua com os dois astronautas e, duas horas e meia depois, voltou à nave principal, a ordem da Nasa é para que eles fossem abandonados na superfície lunar. Collins, então, deveria regressar à Terra, sozinho, já que não teria condições de efetuar uma missão de salvamento. Segundo os documentos, os três astronautas sabiam desse risco e estavam preparados para serem "heróis ou mártires".
O presidente Nixon, inclusive, já tinha preparado uma mensagem presidencial ao Mundo, falando da tragédia. Um dos trechos: "O destino determinou que esses homens que foram à Lua explorá-la em paz nela descansassem em paz para sempre. Outros exploradores seguirão rumo ao espaço e certamente encontrarão o caminho de volta. A busca humana não será abandonada. Mas esses homens foram os primeiros e eles permanecerão para sempre no nosso coração como os verdadeiros pioneiros."
Mais: se não conseguissem voltar, Armstrong e Aldrin teriam oxigênio para apenas 36 horas lá em cima e certamente experimentaram uma morte nada agradável, a 382 mil quilômetros de casa. Segundo informações não confirmadas, os dois carregavam consigo cápsculas de cianureto, a fim de abreviar o sofrimento.
O arquivo do memorando está arquivado sob o título "Na eventualidade de desastre na Lua" e foi redigido pelo então porta-voz de Richar Nixon, William Safire.
Para saber mais, consulte a revista Veja de 21 de julho de 1999, página 56 e 57, "Prontos para Morrer", de Daniel Hessel Teich.



Hoje Evandro Mesquita e Cristina Kirchener fazem 62anos. Já Benício del Toro faz 47 e Alberto Dines 82.

Ieda Maria Vargas não resistiu ao cansaço e desmaiou duas vezes dentro do Palácio Piratini


Uma das maiores consagrações públicas já vistas na cidade. Assim o Correio do Povo daquele final do mês de agosto de 1963 descreveu a recepção que aguardou a Miss Universo daquele ano, a gaúcha Ieda Maria Vargas, de apenas 18 anos, moradora do bairro de Petrópolis e que, no seu Estado natal, teve pela frente uma febril carga de obrigações pelas comemorações do seu reinado de beleza. Foram tantas as recepções, tantas as festas, tantas as homenagens e os paparicos que a jovem, vinda de Miami e aturdida por aquilo tudo, acabou por desmaiar dentro do Palácio Piratini, onde era alvo da homenagem oficial do então governador Ildo Meneghetti. 
Pater, em A Tribuna, de Vitória. A Charge Online

segunda-feira, fevereiro 17, 2014



Hoje Paris Hilton faz 33 anos, Carlos Gamarra completa 43 e Rene Russo faz 60.

Chico Buarque tem composições "rasteiras e vulgares"

Em 1972 a vida artística e pessoal do senhor Francisco Buarque de Hollanda não estava particularmente fácil: a censura federal não largava do seu pé e proibia, uma a uma, muitas das suas composições, entre elas a "Partido Alto", considerada chula e "contrária aos interesses da terra e do povo brasileiro". Como o Brasil vivia o seu Milagre Econômico, com crescimento de mais de 10 por cento ao ano, a desinformada e dócil população brasileira não se sentia nada disposta a abraçar as causas da esquerda e via com certa resignação - em muitos casos, com apoio ou velada concordância - o que fazia o regime militar dos generais e civis que seguiria assim até meados dos anos oitenta. Reprodução do Correio do Povo.
Aroeira, em Brasil Econômico. A Charge Online

O Brasil está entre os países mais pobres do mundo e a Argentina lidera com folga o ranking da riqueza latino-americana

Em 1966 o Brasil vivia uma grave crise econômica, que o novo governo ditatorial da "Revolução de 64" tentava a todo custo reverter. A população sentia no bolso a falta de dinheiro. Já na vizinha Argentina - também convulsionada politicamente, como sempre - o panorama era bem melhor. Reforçando a velha convicção de que os argentinos não só eram mais ricos como viviam melhor do que os brasileiros, um estudo estatístico a nível mundial, o "anuário monetário Pick" (alguém ouviu falar dele?), concluía que os hermanos eram os latino-americanos melhor situados neste quesito, ganhando de goleada do Brasil, situado entre os países mais pobres. A Suíça liderava o ranking dos ricos, seguida pela Bélgica. Reprodução do Correio do Povo