Translate

quinta-feira, dezembro 18, 2008


* Diante dos novos desafios apresentados com a transmissão da TV Digital no Rio Grande do Sul, a Faculdade de Comunicação Social da PUCRS (Famecos) promove um curso de extensão sobre o assunto. Durante as 30 horas de discussão do tema "TV Digital: novas oportunidades tecnológicas e profissionais", jornalistas, publicitários, engenheiros e radialistas terão encontros pautados pela discussão do contexto cultural, atividades práticas de edição em alta definição e criação de matéria jornalística interativa.Além disso, será abordada a adaptação do conteúdo para dispositivos móveis. As aulas serão ministradas pelos professores da Famecos Eduardo Pellanda, Roberto Tietzman e André Pase, com experiência no manejo de novas tecnologias e pesquisa na área. Em 2008, realizaram atividade pioneira na graduação de Jornalismo registrada em
http://cyberfam.pucrs.br:16080/tvdigital.
Para participar, é necessário ter básicos de edição não-linear de vídeo e conhecimento sobre o funcionamento de uma emissora de TV. As aulas serão ministradas em janeiro, de 5 até 8 e de 12 até 15. De segunda até quarta, as aulas começam às 14h com encerramento às 18h, enquanto nas quintas os encontros vão das 14h até 17h.A inscrição é realizada na Pró-Reitoria de Extensão, sala 201 do prédio 40, no Campus Central (avenida Ipiranga, 6681 - Porto Alegre). Informações complementares pelos telefones (51) 3320 3506 e (51) 3320 3543 ou no site www.pucrs.br/cursoseeventos.
* Nesta sexta-feira, 19 de dezembro, ocorre na PUCRS a missa em preparação do Natal, às 18h30min, na Igreja Universitária Cristo Mestre, no Campus Central (avenida Ipiranga, 6681 - Porto Alegre). A promoção é do Centro de Pastoral e Solidariedade da Universidade. Outras informações pelo telefone (51) 3320-3576.
*Num recipiente, as cenouras estão picadas, prontas para irem ao liquidificador. O forno pré-aquecido espera pela massa do bolo, que vai passar pela batedeira até ficar no ponto. Enquanto isso, o som da cafeteira avisa que um café novinho está saindo, exalando aroma por todo o ambiente. Perto dali, fraldas limpas são retiradas da lavadora de roupas, vão para a secadora e, em seguida, serão passadas a ferro quente. Seria esta a residência de uma mãe zelosa? Definitivamente, não. Trata-se do principal laboratório de calibrações e ensaios do Brasil na área elétrica, situado no Campus Central da PUCRS. As etapas acima descrevem, em parte, o cotidiano dos Laboratórios Especializados em Eletroeletrônica, Calibração e Ensaios, o Labelo. No local, simula-se, à exaustão, o uso real de itens como fogões, lavadoras, refrigeradores e outros eletrodomésticos comercializados no País, antes de chegarem ao consumidor. Mas o trabalho de profissionais das engenharias elétrica e mecatrônica, químicos, físicos, técnicos e estagiários vai além, contemplando desde lâmpadas fluorescentes compactas até complexos equipamentos para plataformas de petróleo.
Criado em 1966 para auxiliar no aprendizado prático de alunos de Engenharia Elétrica e Eletrônica, o Labelo evoluiu até obter, em 1991, a primeira acreditação (termo técnico para certificação) pelo Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro). "À época, aprovamos o primeiro projeto com o governo federal no valor de US$ 150 mil, para aquisição de equipamentos. Em 2008, somamos 18 projetos aprovados, em 1º ou 2º lugar, garantindo uma infra-estrutura de US$ 40 milhões", informa o vice-diretor, engenheiro Álvaro Theisen. Ligado à Pró-Reitoria de Administração e Finanças da Universidade, o Labelo realiza, em média, 900 atendimentos e 700 orçamentos mensais, principalmente para indústrias. A área física, com mais de 3.000 m2, ocupa parte do prédio 30, da Faculdade de Engenharia, e o prédio 13. Entre os referencias do setor está a formação e qualificação de recursos humanos. "Atualmente 95% das pessoas contratadas participaram de nosso Programa de Desenvolvimento de RH, que atrai alunos de cursos técnicos e dos primeiros semestres da Faculdade de Engenharia. Depois de formados, muitos foram efetivados", conta o vice-diretor. Embora o ambiente de trabalho seja altamente profissional e organizado, o Labelo revela algumas situações inusitadas. Certa vez, para um ensaio de refrigeradores comerciais - com portas de vidro temperado, para se escolher as bebidas antes de abri-los - foram compradas diversas latas de refrigerante. Depois de constantes trocas de temperatura na câmara de testes, para verificar o isolamento térmico, um susto: quase todas as latas explodiram, devido à pressão do gás das bebidas. "Foi só o impacto, pois nosso trabalho tem monitoramento constante do Serviço Especializado de Saúde e Medicina do Trabalho", comenta Álvaro. "Hoje, o nível de eficiência evoluiu muito, com os fabricantes engajando-se e dando respostas positivas", pondera o engenheiro. No Laboratório de Teste de Vida de Lâmpadas, 4 mil pontos de luz são mantidos acesos, num sótão de 60m
2, analisando o tempo de desgaste. Muitas atividades do Labelo estão ligadas à qualificação de serviços públicos. Em 1998, foi desenvolvido na PUCRS o processo de calibração de etilômetros (bafômetros), adotado pelo Inmetro. Em 2006, em parceria com a Eletrobrás, inaugurou-se o Centro de Excelência em Iluminação Pública. Com o suporte técnico da Universidade, a Prefeitura de Porto Alegre trocará 80 mil pontos de luz da Capital, reduzindo o consumo e ampliando a eficiência. No Laboratório de Medidores de Energia Elétrica foram descobertas 80 diferentes formas de adulteração de relógios medidores de energia.
Embora tenha um amplo espectro de ação, o Labelo oferece dois produtos básicos: relatórios de ensaios e certificados de calibração. A partir deles, várias conquistas foram obtidas, com destaque para as acreditações pelo Inmetro e Underwriters Laboratories (EUA). Atualmente, 100% dos ventiladores de teto e das lavadoras de roupas, 80% dos condicionadores de ar e 70% dos refrigeradores vendidos no Brasil passam pelo Labelo. "O governo define controles para fabricantes e importadores, mas não tem laboratórios suficientes para averiguar a qualidade. Por isso, o Inmetro acredita laboratórios como o nosso para atuarem na defesa dos interesses do consumidor", esclarece Álvaro. Em breve, o espaço do Labelo deve ser ampliado, garantindo fôlego à demanda constante que permitiu, nos últimos dez anos, um crescimento médio de 25% a 30%.

Nenhum comentário: