Translate

sexta-feira, outubro 31, 2008

Biblioteca da PUC será a mais moderna da AS

Biblioteca Irmão José Otão: a mais moderna da América do Sul. Acesso aos leitores do Jardim Botânico.
Porto Alegre recebe em novembro um novo espaço cultural, para leitura, aprendizado e reflexão. A PUCRS inaugura a sua nova Biblioteca Central Irmão José Otão, com 21 mil metros quadrados distribuídos em 14 pavimentos, com tecnologia avançada de rastreamento e identificação de documentos, auto-devolução e auto-empréstimo de obras, sendo considerada a mais avançada biblioteca da América do Sul. "É um novo conceito de biblioteca. O usuário terá mais autonomia e acesso facilitado aos conteúdos", explica o diretor, César Mazzillo.
Além disso, estão disponíveis mais computadores, em bancadas com iluminação especial, dezenas de salas de estudo coletivas e individuais equipadas com computadores, cadeiras e mesas confortáveis, rede sem fio de internet e espaços para descanso e leitura, com sofás, luz natural e tranqüilidade. Na solenidade de inauguração, dia 7 de novembro, às 10h, a Universidade também comemorará os seus 60 anos, lançando o livro "PUCRS - 60 Anos de História" e o Catálogo de Pesquisas PUCRS 2008. O evento contará com a participação de autoridades, da administração superior e da comunidade acadêmica, com abertura da Orquestra Filarmônica da Universidade. Ainda na Biblioteca, as áreas de conhecimento Ciência e Tecnologia, Linguagem e Artes, Humanas, Sociais Aplicadas, são representadas por cores. Os livros, periódicos, CDs ou teses de cada área, foram unificados, e podem ser encontrados no mesmo local. O espaço não é restrito aos alunos, professores e funcionários. A comunidade pode usufruir da biblioteca para leitura de obras, jornais, revistas, utilizar os computadores, só sendo necessária a realização de um cadastro prévio. No 2º e 3º pavimento, por exemplo, há um espaço com mesas, cadeiras e sofás, criado para o aconchego, com abundante luz natural e visão das árvores, plantas e flores do Campus. Dois pavimentos são dedicados aos acervos especiais e obras raras. O 6º recebe mapas, obras iconográficas e publicações da Universidade, disponíveis a pesquisa e leitura. O 7º está com o Delfos ¿ Espaço de Documentação e Memória Cultural, com acesso restrito e ambientes próprios para estudo individual e em grupo, pesquisa, consulta e armazenamento de 24 acervos culturais e literários detidos pela Universidade.Tecnologia
"O diferencial está na tecnologia", garante o diretor. Além da Pesquisa Múltipla, que possibilita pesquisas em várias fontes de informação da Biblioteca utilizando os programas Metalib e SFX, todos os exemplares estão recebendo etiquetas de identificação por radiofreqüência, o que deve ser finalizado no primeiro semestre de 2009. Equipamentos como o guarda-volumes e o auto-atendimento darão autonomia aos usuários, o que, conforme o diretor, era uma das prioridades das mudanças. Os guarda-volumes são armários digitais com senhas voláteis, e serão usados por alunos, professores, funcionários e visitantes. Mecanismos pioneiros no Brasil permitirão o auto-empréstimo e a auto-devolução de materiais, sem a necessidade de atendimento no balcão.A construção
As obras iniciaram em maio de 2006, e o primeiro passo foi construir a Torre de 14 andares a partir do centro da parte mais antiga. Depois começaram as reformas no prédio antigo, que tinha três andares. O antigo prédio, inaugurado em 1978, teve seus 10 mil metros quadrados reformados e outros 11 mil acrescentados. O que determinou o projeto de ampliação, explica a coordenadora geral da Biblioteca, Sonia Vieira, foi o crescimento do acervo e as necessidades de adequação dos espaços às demandas de tratamento e recuperação da informação.
Reinterpretações das linhas de Piet Mondrian, pintor holandês representante do neoplasticismo - que propõe reduzir a arte a funções matemáticas - marcam o design dos ambientes internos e estão presentes em painéis, portas, totens das estantes e lixeiras, dando a idéia de "janelas para o mundo da informação".Espaço para deficientes visuais
A Biblioteca conta também com uma sala especial, no 2º pavimento do prédio, para atender deficientes visuais, composto de computadores e softwares especiais com mídia sonora. O ambiente reunirá dois microcomputadores, três fones de ouvido e um scanner para digitalização de textos, acervo, equipamentos e softwares com gravações sonoras em CDs, como os livros falados, além de internet, bases de dados e Portal Periódicos da Capes.

Cada pavimento tem uma história

Térreo - Setores responsáveis pela Aquisição da Informação, Coordenação de Serviços, Tratamento da Informação e Laboratório de Preservação e Recuperação. Esse andar conta com uma Sala de Estudos externa, uma Sala de Treinamento, local para realização de fotocópias, a Recepção e os serviços de empréstimo e devolução de materiais.

2º pavimento - Acervos das áreas de Ciências Humanas, no lado sul (em direção à Avenida Bento Gonçalves) e de Ciências Sociais Aplicadas, no lado norte (voltado para a Avenida Ipiranga). Há também um espaço aberto a toda a comunidade com recursos e serviços de tecnologia assistida voltada a pessoas com deficiência visual, com computadores, equipamentos e softwares com sintetizador de voz, que fazem a digitalização de textos e leitura de tela, além de um amplo acervo de livros falados recebidos da Fundação Dorina Nowill para Cegos.

3º pavimento - Acervos das áreas de Ciência e Tecnologia (lado sul) e de Linguagens e Artes (lado norte). Assim como no 2º pavimento, aqui bibliotecários atendem aos alunos, professores e pesquisadores para pesquisa bibliográfica e auxílio na elaboração de trabalhos acadêmicos. Também conta com equipamentos de auto-empréstimo.
4º pavimento - É o andar que não se mostra no elevador, onde fica a central de tecnologia da Biblioteca, a rede lógica de dados e de telefonia, somente acessível a funcionários.

5º pavimento - Área administrativa da Biblioteca.

6º pavimento - Acervos especiais e obras raras, mapas, obras iconográficas e aquelas publicadas pela Universidade. Esse ambiente, aberto à comunidade, também conta com salas de estudo individual e em grupo, com computadores.

7º pavimento - Delfos - Espaço de Documentação e Memória Cultural, com ambientes próprios para estudo individual e em grupo, pesquisa, consulta e armazenamento de acervos culturais e literários detidos pela Universidade. O acesso é restrito.

8º, 9º e 10º pavimentos - Espaços especialmente desenvolvidos para os alunos, professores e pesquisadores para estudos e produção de conhecimento. Nesses locais há mesas amplas, computadores com acesso à internet além de salas de estudo individual e em grupo. Somente o 8º andar está acessível, os outros serão disponibilizados futuramente, de acordo com a demanda.

11º e 12º pavimentos - São andares de reserva técnica da Biblioteca, que foi projetada para que possa crescer com o tempo.

13º andar - Está armazenado o acervo histórico, com materiais que não são tão procurados quanto os outros do chamado acervo dinâmico. Mesmo estando lá, continuam no sistema e acessíveis, bastando solicitá-los a um funcionário.

Os números
Média de pessoas que circulam na Biblioteca, ao mês: 27 milMédia do número de acessos ao site da Biblioteca, ao mês: 147 milExemplares de livros: 418.803Fascículos de periódicos: 410.864Exemplares de teses e dissertações: 21.970Exemplares de CDs, DVDs, mapas, slides e outros materiais diversos: 6.222
Permite o acesso a 2.733 livros eletrônicos, a mais de 24 mil periódicos eletrônicos e a 88 bases de dadosUniversidade completa 60 anos
No dia 7 de novembro também serão comemorados os 60 anos da Universidade - completados no dia 9 de novembro. Na oportunidade será lançado o livro "PUCRS - 60 anos de História" e o "Catálogo de Pesquisas PUCRS 2008". Às 17h30min ocorrerá uma missa na Igreja Universitária Cristo Mestre e à noite ocorre a entrega da medalha Irmão Afonso.
A PUCRS surgiu como universidade em 1948, mas a sua origem remonta a uma série de acontecimentos anteriores, entre os quais se destacam a fundação da Ordem dos Irmãos Maristas por Marcelino Champagnat, na França, em 1817; a chegada dos primeiros religiosos a Bom Princípio, no Rio Grande do Sul, em 1900; a abertura da Escola Nossa Senhora do Rosário, em 1904, em Porto Alegre; a criação do Instituto Superior do Comércio, em 1927; e o início do curso superior de Administração e Finanças, em 1931, mesmo ano em que se tornou Faculdade de Ciências Políticas e Econômicas, cuja primeira turma formou-se em 1934.
Quando o então presidente Eurico Gaspar Dutra assinou o decreto 25.794, dando-lhe a condição de Universidade Católica do Rio Grande do Sul, o que hoje é a PUCRS funcionava junto ao Colégio Rosário, na Avenida Independência. Os cursos disponíveis eram os de Estudos Políticos, Estudos Sociais, Filosofia, Letras, Letras Clássicas, Letras Neolatinas, História, Geografia, Física, Matemática, Química, História Natural, Pedagogia, Didática, Serviço Social, Ciências Contábeis e Atuariais e Direito. O título honorífico de Pontifícia foi concedido em 1950 pelo Papa Pio XII, mesmo ano de inauguração da Faculdade de Odontologia.
Hoje a Universidade conta com mais de 25 mil alunos de graduação e pós-graduação, cerca de 1500 professores e 2 mil funcionários, já tendo formado mais de 120 mil profissionais. É reconhecida como referência nacional e internacional pela relevância, pela qualidade e pela excelência.
Catálogo inédito apresenta produção científica da Universidade
As principais pesquisas desenvolvidas na Universidade, nas diferentes áreas do conhecimento (Ciências Biológicas e da Saúde; Exatas, da Terra e Engenharias; Humanas; Sociais Aplicadas), estão concentradas numa publicação inédita, que também será lançada no dia 7 de novembro, às 10h. O Catálogo de Pesquisas da PUCRS reúne, em 200 páginas, textos jornalísticos, fotos e tabelas com demonstrações da excelência da produção científica nos campi Central e Uruguaiana. Investigações realizadas em laboratórios, grupos, núcleos e centros de expressão regional, nacional e internacional têm espaço no livro ilustrado, à disposição da comunidade acadêmica na nova Biblioteca Central e em fase de distribuição para Instituições de Ensino Superior, governamentais e empresariais do Brasil.
Elaborado ao longo de dois anos, o trabalho teve a participação e depoimentos de professores, pesquisadores, técnicos, coordenadores de Programas de Pós-Graduação e diretores de Faculdades, Institutos e Órgãos Suplementares. A coordenação das atividades foi feita pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG), com execução das equipes da Assessoria de Comunicação Social (Ascom) e da Agência Experimental de Publicidade e Propaganda (Agexpp).
Com linguagem acessível e respeito às especificidades e realidades de cada área, o Catálogo de Pesquisas da PUCRS foi elaborado para servir como instrumento dinâmico de consulta, contemplando de leigos a especialistas.
O que: Inauguração da Nova Biblioteca da PUCRS e Lançamentos do livro "PUCRS - 60 anos de História" e do Catálogo de Pesquisas da UniversidadeQuando: sexta-feira, 7 de novembroLocal: saguão do prédio 16, na Biblioteca Central Irmão Jose Otão (avenida Ipiranga, 6681 - Porto Alegre)Horário: 10h

Nenhum comentário: