Translate

quinta-feira, fevereiro 04, 2010

METEOROLOGIA
Madrugada histórica pela alta temperatura na cidade

Porto Alegre registrou nesta quarta-feira, 3, a madrugada mais quente (maior mínima) já observada em fevereiro desde o início das observações em 1910. A mínima de hoje na estação do Instituto Nacional de Meteorologia no bairro Jardim Botânico foi de 27,9ºC enquanto a maior mínima do período 1910-1948 na Capital foi de 25,4ºC em 5 de fevereiro de 1945. Investiga-se neste momento se não houve recorde absoluto de maior mínima para toda a série histórica, o que abrange os demais meses do ano.
Houve pontos de Porto Alegre em que a temperatura não baixou de 29ºC na madrugada desta quarta-feira. As mínimas registradas pelas estações da MetSul e do Sistema Metroclima foram de 25,0ºC na Lomba do Pinheiro (zona rural); 26,8ºC na avenida Sertório; 28,1ºC no Moinhos de Vento; e 28,7ºC no Menino Deus. Na estação do bairro Menino Deus, a temperatura somente baixou da casa de 30ºC para 29,9ºC às 4h54m da madrugada. No primeiro minuto do dia, fazia 30,8ºC no Menino Deus; 30,6ºC na Sertório (zona Norte); 30,4ºC no Moinhos de Vento; e 26,7ºC na Lomba do Pinheiro (zona Leste). No Centro Histórico da Capital, digitais de rua chegavam a marcar 34ºC nos primeiros minutos do dia na Rua da Praia (Andradas).
O calor muito mais forte à noite no Centro Histórico e nos bairros próximos deve-se a um fenômeno conhecido como Ilha de Calor Urbano (UHI na sigla em Inglês). A grande concentração de prédios, construções, asfalto e concreto faz com que o Centro da Capital e áreas adjacentes retenham maior calor do dia, tornando as noites mais quentes do que regiões afastadas, sobretudo rurais, onde a temperatura cai mais acentuadamente por não sofrer o efeito da urbanização. Bairros em Porto Alegre como a Lomba do Pinheiro e Belém Novo são muito mais frios à noite do que o Centro justamente em razão das diferenças de urbanização.
Máximas - O recorde de calor absoluto da Capital é de 1º de janeiro de 1943, com 40,7ºC (leia mais). Em 17 de fevereiro de 1929, os termômetros indicaram 40,4ºC na cidade, maior marca para este mês.
A estação de referência climatológica da cidade é a do Instituto Nacional de Meteorologia, no bairro Jardim Botânico. As estações do Sistema Metroclima são recentes, não mais do que três anos de existência, de forma que não possuem uma base histórica de dados suficientemente longa para fins climatológicos. É interessante observar, contudo, que todas as vezes em que Porto Alegre registrou 40ºC na sua estação climatológica, ela ainda não funcionava no Jardim Botânico, mas sim na Redenção e no prédio da Faculdade de Engenharia da Ufrgs.
Assim, durante este período em que a estação climatológica da Capital opera no Jardim Botânico, desde a década de 70, jamais houve o registro de 40ºC ou mais na cidade, a despeito desta marca ter sido alcançada em alguns momentos nos últimos 40 anos em outros pontos da cidade que não possuíam observação meteorológica e que nos dias de hoje contam com medições pelo Sistema Metroclima.
Previsão - A segunda metade da semana promete ser um dos períodos mais quentes dos últimos anos em Porto Alegre e região com tardes de extremos calor e madrugadas muito quentes. Nesta quarta-feira, o calor aumenta ainda mais. As máximas ficam acima de 35ºC. Na quinta, 4, o calor muito intenso não dá trégua com máximas entre 37ºC e 39ºC nas áreas mais quentes da Capital. Na sexta, 5, o cenário pouco muda e novamente podem ser registradas máximas de 37ºC a 39ºC. No fim de semana, o calor tende a continuar muito intenso e pode se aproximar de níveis opressivos, não se descartando máximas perto de 40ºC em vários bairros da Capital

Nenhum comentário: