Translate

segunda-feira, julho 13, 2009

*O acervo de Maria Dinorah Luz do Prado será doado para a PUCRS nesta terça-feira, 14 de julho, com documentos inéditos, manuscritos, cartas e fotos. A solenidade será às 15h, no Salão Nobre da Reitoria da Universidade, no prédio 1 do Campus Central (avenida Ipiranga, 6681), com a presença do Reitor, Joaquim Clotet, e familiares da escritora. Os materiais ficarão no Delfos ¿ Espaço de Documentação e Memória Cultural, situado no 7.º andar da Biblioteca Central Irmão José Otão. A professora da Faculdade de Letras Helenita Franco, que intermediou o contato da Universidade com a psicóloga Carmen, filha de Maria Dinorah, lembra que a autora gostava de escrever para a família e homenagear os parentes em aniversários com poesias.
Entre as raridades do acervo estão esboços e notas manuscritos em cadernos. Helenita diz que o material veio muito organizado pela própria Maria Dinorah, com recortes de jornais colados em pastas mantendo a ordem cronológica, por exemplo. Há ainda a fortuna crítica da escritora (com comentários, fotos e artigos resultantes de suas obras).

A professora cita que vários textos de Maria Dinorah ¿ com mais de cem livros ¿ viraram peças de teatro. Ela também participava muito de feiras de livros escolares. Esse trabalho recebeu homenagem em 2008, com a renomeação da Biblioteca Ecológica Infantil do Parque Moinhos de Vento, na Capital, que agora se chama Maria Dinorah. Além da possibilidade de pesquisas na área de Letras, o acervo poderá suscitar estudos de Educação e relacionados à leitura infantil, destaca Helenita.Breve bibliografia
Nascida em Porto Alegre, a professora e jornalista Maria Dinorah publicou obras por 22 editoras nacionais. O primeiro livro de poesias, "Alvorecer", é de 1944. Estudou Letras na Faculdade Porto-Alegrense e fez mestrado na UFRGS. O livro "Macaco preguiçoso"ganhou o Prêmio Melhores de 1975 da Associação Paulista dos Críticos de Arte/SP. "A fábrica de gaiolas", "Solidão e mel" e "Uma a uma" renderam o Prêmio Guararapes, da União Brasileira de Escritores/SP, em 1982. Dez anos depois, "Geometria de sombras" ganhou as distinções Jabuti e Jorge de Lima. Na literatura infantil, publicou "A mudança da Dona Aranha", "Boi Boá", "Dedé", "Meu gatinho", "A cesta de gatos" e "A lagoa encantada", entre muitas obras. Morreu em 2007, aos 82 anos.Fonte: www.mariadinorah.com.br

Nenhum comentário: