Translate

terça-feira, maio 03, 2011

Os torpedos – as mensagens de textos SMS entre usuários de celular – estão correndo o risco de serem torpedeados por redes sociais e comunicadores instantâneos móveis. Estudo da consultoria TNS Research, com 1.320 brasileiros, indica que 10% das mensagens no celular já correspondem a textos de comunicação imediata – mensagens publicadas em redes sociais ou trocadas em ferramentas como BlackBerry Messenger (BBM), eBuddy ou WebMessenger, que permitem a interação entre usuários em tempo real, como no PC. O percentual é pequeno diante dos 21% de participação do SMS, mas registra um crescimento considerável desde 2010, quando era insignificante. O estudo foi tema de reportagem do jornal Folha de S.Paulo nesta terça-feira, 3.
O principal aplicativo é o eBuddy, que reúne sete mensageiros instantâneos, incluindo MSN, Yahoo Messenger e Gtalk. De 286 mil usuários no país em março de 2010, a ferramenta saltou para 1 milhão de pessoas em 2011. Uma das vantagens está no bolso: o usuário pode trocar um número ilimitado de mensagens com contatos que usam o mesmo programa sem precisar pagar a cada uma delas, como no SMS.
De acordo com Folha de S.Paulo, em 2010, o faturamento das teles com dados chegou a 17% da receita de serviços – R$ 10,2 bilhões. Operadoras como Vivo e Claro negam a ameaça de redes sociais e de comunicadores instantâneos móveis.

COLETIVA

Nenhum comentário: