Translate

sexta-feira, fevereiro 20, 2009

*A PUCRS está com inscrições abertas para o Processo Seletivo Complementar, uma forma alternativa de ingresso nos cursos de graduação da Universidade. O procedimento pode ser realizado até 25 de fevereiro por meio do site www.pucrs.br/vestibular ou na Central de Atendimento ao Aluno, no prédio 15 do Campus Central da Universidade (avenida Ipiranga, 6681); nos Campi Viamão (avenida Senador Salgado Filho, 7000 - Viamão) e Uruguaiana (BR 472, Km 7 - Uruguaiana).
A taxa de inscrição é de R$ 40,00 e o último prazo para pagamento é 26 de fevereiro. Quem realizou o Vestibular de Verão 2009 e não foi aprovado, por exemplo, e gostaria de tentar novamente, recebe isenção no pagamento da taxa de inscrição no Processo Seletivo Complementar.
A prova única de Redação será realizada no dia 4 de março, das 20h às 22h, nos Campi Central e Uruguaiana. A lista de cursos com vagas abertas pode ser conferida também no site www.pucrs.br/vestibular. Informações pelo Disque-Vestibular, telefone (51) 3320-3557, ou no Núcleo de Ingresso, no (51) 3320-3500, ramal 4483.
*O Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS (MCT) oferece promoções para estimular visitas da comunidade e dos colaboradores da universidade. Até o dia 28 de fevereiro, o público externo terá um desconto de 25% no ingresso geral, unificando em R$ 9,00 a entrada para conhecer os mais de 600 experimentos interativos da exposição. Funcionários da Universidade, do Hospital São Lucas, do Colégio Champagnat e da Gráfica Epecê terão isenção total de pagamento, com direito a três acompanhantes.
A Direção do MCT informa que entre os dias 21 e 24 de fevereiro a exposição estará fechada. O MCT funciona de terças a domingos, das 9h às 17h. Outras informações pelo telefone (51) 3320-3521
O Museu
A área de exposições do MCT está distribuída em três pavimentos e dois mezaninos, destinados exclusivamente para exibir atrações para todas as idades e interesses. No local, praticamente todas as instalações permitem a interação do visitante com os experimentos, facilitando e tornando lúdico o aprendizado.
Ao final do passeio, é possível levar para casa um pouco do mundo de descobertas. Na loja do Museu estão disponíveis réplicas de dinossauros, esqueletos de animais pré-históricos para montar, livros, vestuário e outros produtos com a marca do MCT.
Mostras temporárias
Até 28 de fevereiro o Museu de Ciências e Tecnologia abriga duas atrações temporárias: a Casa Genial e a Mostra Ipês.
Criada em parceria com a Eletrobrás, a Casa Genial é uma residência completa, com dormitório, sala de estar, cozinha, escritório, lavanderia e banheiro. A instalação busca incentivar os visitantes a utilizarem a energia elétrica de forma racional, comparando o consumo de eletrodomésticos com alto consumo energético com outros de gasto contido.
A Mostra Ipês retrata a exuberância do florescimento do ¿Ipê¿ (Tabebuia sp.), com fotos e sementes de diversas variedades desta árvore característica de Porto Alegre.
*"Um país olímpico sem Educação Olímpica?", foi o tema do trabalho que recebeu o 2º lugar no Prêmio Brasil de Esporte e Lazer de Inclusão Social - categoria Ensaios - âmbito nacional, realizado pelo professor da Faculdade de Educação Física e Ciência do Desporto da PUCRS (Fefid), Nelson Todt. A entrega ocorreu na última terça-feira, 17 de fevereiro, no Palácio do Planalto, em Brasília (DF).
A premiação é realizada pela Secretaria Nacional de Desenvolvimento de Esporte e de Lazer do Ministério do Esporte e destina-se ao reconhecimento de iniciativas científicas, tecnológicas e pedagógicas que apresentem contribuições e subsídios para a qualificação das políticas públicas de esporte e lazer de inclusão social. Seu principal objetivo é incentivar, apoiar e valorizar tais iniciativas, inserindo o Ministério do Esporte na agenda da Ciência e Tecnologia Brasileira em parceria com setores sociais. Todt, que também preside o Comitê Brasileiro Pierre de Coubertin (CBPC) no Brasil, recebeu a honraria das mãos do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva e do Ministro do Esporte, Orlando Silva. O trabalho foi fruto de discussões promovidas no Grupo de Pesquisa em Estudos Olímpicos da PUCRS e teve como objetivo apresentar uma reflexão sobre a Educação Olímpica como uma alternativa de política pública de esporte e lazer, focando a inclusão social.
De acordo com a Secretaria Nacional de Desenvolvimento de Esporte e de Lazer a próxima etapa será a difusão dos trabalhos premiados. No prefácio da publicação que contem os textos premiados, o Ministro do Esporte diz que a abrangência dessa premiação demonstra o alcance estratégico que será conquistado pela obra consolidada por esse Prêmio, e que este será um grande desafio, "pois buscará mobilizar reflexões que ampliem o debate sobre a importância do esporte e do lazer como direitos sociais de todos brasileiros e brasileiras e como um dos fatores de sua qualidade de vida."
Um país olímpico sem Educação Olímpica? (resumo do texto de Todt)
Este ensaio objetiva apresentar uma reflexão sobre a Educação Olímpica como uma alternativa de política pública de esporte e lazer no que tange a inclusão social. Esta reflexão se apóia no conceito de que, de forma genérica, a idéia das políticas públicas está associada a um conjunto de ações articuladas com recursos próprios (financeiros e humanos) que envolvem uma dimensão temporal (duração) e alguma capacidade de impacto. Dessa forma as políticas públicas, como proposto por Sposito e Carrano (2003), não se reduzem a implantação de serviços, pois ela também englobaria projetos de diferentes naturezas (ético-políticos e pedagógicos), compreendendo níveis diversos de relações entre o Estado e a sociedade civil na sua constituição. Assim, existem muitas dificuldades políticas e sociais que o Olimpismo se propõe a enfrentar, especialmente através daquilo que chamamos de Educação Olímpica. Esta prática pode se configurar como u ma alternativa pedagógica na busca de soluções para as desigualdades econômica e social, incluindo conceitos como multiculturalismo, pós-modernidade, ética e questões de gênero. Baseada no Olimpismo, a Educação Olímpica pode representar uma política pública para alcançar o objetivo de um desenvolvimento humano e social mais justo, igual e fraterno pelo esporte.

Nenhum comentário: