Translate

quinta-feira, setembro 10, 2009

O Jardim Botânico de Porto Alegre comemora, hoje (10), 51 anos de criação. Para registrar a data está sendo aberta a exposição de arte “DO MAR À TERRA", com 40 gravuras do artista plástico Eduardo Guimarães. Eduardo, que é advogado, iniciou seus estudos voltados à arte com dez anos, em 1978. Estudou desenho, cerâmica e pintura a óleo e expôs em diversos locais no Brasil e exterior. Leciona aquarela desde 1988, e hoje dirige um atelier que leva o seu nome. A mostra ocorre na Sala de Exposição de Curta Duração do Museu de Ciências Naturais – Jardim Botânico de Porto Alegre - Rua Salvador França, 1427, de 10 de setembro à 17 de outubro, das 9h às 17h.Faz parte também da programação de aniversário o Projeto JardinAção, que acontece em sua sexta edição, no próximo dia 13 de setembro, das 10h às 17h, junto ao estacionamento do Jardim Botânico. A promoção é uma parceira da Fundação Zoobotânica do RS, Banrisul/Programa Reciclar e ONG Cataventus. A entrada é 1kg de alimento não perecível. Em caso de chuva o evento será cancelado.Exposição de escultura integra a programação Grupo formado pelos artistas plásticos Geiza Simionovski, Beatris Regina Scomazzon, Emiliano Gasque Rosenfield, Ivanez Pereira de Oliveira e Marco Spassal Penha expõem na área do Jardim Botânico de Porto Alegre. Bienal – Exposição de Arte vinculada à Bienal B - 2ª Edição 2009: Conceito da Proposta: Liberdade. Resgatando a figura de Ícaro (escultura), de 15 de setembro à 10 de novembro, das 8h às 17h, no Jardim Botânico de Porto Alegre - Rua Dr. Salvador França, 1427. Jardim Botânico de Porto Alegre Atua na conservação de plantas do Estado através da pesquisa, sobretudo no que se refere ao cultivo e propagação de plantas, especialmente de espécies ameaçadas, com potencial econômico e de espécies necessárias para a restauração de ecossistemas. Mantém um banco de sementes que promove a pesquisa em armazenamento, contribuindo para a preservação de material genético, salvaguardando desta forma ao máximo a biodiversidade da flora local.É também, importante instrumento de educação ambiental e de ensino, proporcionando, através do Setor de Educação Ambiental , condições para que o público visitante aprecie e estude as espécies do seu acervo, representantes do ecossistema do sul do Brasil.Possui uma estrutura física básica composta por estufas, Laboratórios de Análise de Sementes e de Cultura de Tecidos, Banco de Sementes, Viveiro, auditório para 70 pessoas, 11 coleções especiais e 23 áreas no Arboretum e um anfiteatro.Tem uma área de 39ha.Informações: 51.3320.2027

Nenhum comentário: