Translate

sábado, setembro 12, 2009

O prefeito José Fogaça abriu hoje, 11, na Câmara de Vereadores, a 4ª Conferência Municipal de Políticas Públicas para Mulheres de Porto Alegre. Com o tema "Diagnósticos e Desafios", os debates irão traçar um diagnóstico das 118 resoluções da 3ª Conferência, realizada em 2007. O evento prossegue neste sábado, 12, das 8h30 às 16h. (veja vídeo)Fogaça ressaltou o forte papel das mulheres na Capital como lideranças nas comunidades e entidades, nas políticas educacionais do município, como chefes de família ou na linha de frente de iniciativas da prefeitura e assegurou a inserção de políticas voltadas às mulheres em ações e projetos do governo. “Não se pode aplicar políticas públicas apenas em uma secretaria. Em cada ação do governo é preciso valorizar o protagonismo das mulheres. É uma construção irreversível para que a equidade aconteça a cada passo”, afirmou Fogaça.Os temas tratados durante a conferência serão Autonomia, Igualdade no Mundo do Trabalho e Cidadania, com 24 resoluções. Educação Inclusiva e Não-Sexista, com 14 resoluções, Saúde da Mulher, que resultou em 40 resoluções, Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, com 17 resoluções, Mulher nos Espaços de Poder, registrando cinco resoluções, e Assistência Social, com 13 resoluções. As realizações relativas aos temas dos seis grupos temáticos serão apresentadas durante a 4ªConferência.Durante o encontro, o vice-prefeito e secretário extraordinário da Copa de 2014, José Fortunati, explicou às mulheres como a cidade está se preparando para receber os jogos do mundial e os benefícios que a Copa trará para Porto Alegre. Conforme a secretária municipal de Coordenação Política e Governança Local, Clênia Maranhão, muitas das propostas de políticas públicas apontadas na 3ª Conferência foram contempladas. “A cada nova demanda na busca pela equidade, novos desafios se apresentam. É papel do poder público, conjuntamente com a sociedade civil, buscar novas ações que contemplem as necessidades prementes de nossas comunidades”, afirma.

Nenhum comentário: