Translate

quarta-feira, junho 24, 2009


*Fruto de um investimento de R$ 70 milhões (o maior dos últimos 12 anos), o Parque Gráfico Jayme Sirotsky é um “atestado de fé na mídia impressa”, conforme o diretor de Operações dos Jornais do Grupo RBS, Christiano Nygaard. Na tarde desta terça-feira, 23, as novas instalações foram apresentadas com exclusividade para a imprensa. A inauguração oficial ocorre nesta sexta-feira, 26, e contará com a presença do presidente Luís Inácio Lula da Silva. O nome do parque é uma homanagem ao presidente emérito da empresa.
Localizado na zona norte de Porto Alegre, o prédio com mais de 12 mil metros quadrados abriga um depósito de papel, duas novas rotativas (marca Wifag) e um sistema de expedição automatizado (Ferag) inédito no País, ambos de fabricação suíça. O projeto teve início há três anos com a aquisição do terreno, que fica nas proximidades do Aeroporto Salgado Filho. Um ano antes de dar início às obras, o que ocorreu em fevereiro de 2008, os dirigentes visitaram seis parques gráficos da Europa, além do parque do jornal argentino La Nación.
As rotativas Wifag imprimem cadernos de 96 páginas, com 64 páginas cor , a 75 mil cópias por hora. Uma rotativa Goss Newsliner imprime cadernos de 96 páginas com 48 páginas cor a 60 mil cópias por hora. “Um dos principais benefícios da nova instalação é a redução de 30 minutos na rodagem inteira, o que permite entregar o jornal antes e, em momentos críticos, que o leitor não sinta o atraso”, disse o diretor Industrial dos Jornais do Grupo RBS, Péricles Cenço. Mais de 130 colaboradores atuam diretamente na área industrial do novo parque gráfico, sendo que, entre eles, dez são novos contratados. Para iniciar a operação dos equipamentos, 14 colaboradores foram enviados para a Suíça para serem treinados pelos fabricantes.
Desde maio, a estrutura é responsável pela impressão de 75% da tiragem de Zero Hora – os outros 25% são impressos em de Cruz Alta. Até janeiro, quando o parque gráfico começar a imprimir também o Diário Gaúcho, o parque localizado na Avenida Ipiranga será completamente desativado. Uma das rotativas (a mais nova, de 1997, da marca Goss Newsliner) será transferida para a nova área e as outras duas, que têm mais de 30 anos, serão “aposentadas”. Já o espaço físico deverá ser ocupado por unidades da empresa que encontram-se fora do complexo de prédios das avenidas Ipiranga e Erico Verissimo.
A sofisticação dos equipamentos permite ainda a produção de uma série de produtos dos demais seis jornais do Grupo RBS, amplia as ofertas de serviços para os clientes externos (comercial gráfico) e benefícios para os leitores e mercado publicitário. “A nossa maior motivação neste projeto leva em consideração os nossos dois públicos, os leitores e anunciantes. Nossos leitores porque receberão o jornal mais cedo e com informações cada vez mais atualizadas. Os anunciantes ganham também com a ampliação da cor o aumento da qualidade da impressão de seus anúncios e a possibilidade de encartes segmentados”, destaca Christiano.
No Rio Grande do Sul, o Grupo RBS conta com 26 Centros de Distribuição para os jornais Zero Hora, Diário Gaúcho, Pioneiro e Diário de Santa Maria e três parques gráficos (Caxias do Sul, Cruz Alta e Porto Alegre). A planta de Cruz Alta (o último grande investimento do grupo), que imprime 25% da tiragem de ZH e o Diário de Santa Maria, também terá a sua capacidade de cor ampliada para que os exemplares tenham o mesmo padrão de qualidade. (Coletiva)

Nenhum comentário: