Translate

terça-feira, agosto 18, 2009

*A Confederação Nacional da Indústria (CNI) utilizará de forma estratégica as mídias sociais para disseminar a importância da inovação na cultura empresarial. Os canais de debate serão criados nas redes de relacionamento mais utilizadas hoje pelos brasileiros: Twitter, Facebook e Orkut. O lançamento das ferramentas ocorre como parte das ações programadas para o 3ª Congresso Brasileiro de Inovação na Indústria, que será realizado no próximo dia 19 no World Trade Center, em São Paulo.
Por meio da cobertura digital, o internauta poderá assistir e discutir, em tempo real, de que forma a inovação pode funcionar como diferencial competitivo em mercados cada vez mais complexos e exigentes. Também será possível entender a real capacidade que a indústria tem de inovar e se reinventar para superar os efeitos da crise econômica mundial e contribuir para o desenvolvimento econômico e social do país.
O 3ª Congresso Brasileiro de Inovação na Indústria deve reunir 600 participantes, dentre eles o presidente da CNI, Armando Monteiro Neto, que falará sobre a importância da inovação na indústria. Além disso, haverá o lançamento do Manifesto pela Inovação, documento que apresentará a posição e as sugestões da indústria frente aos desafios da agenda de inovação. O manifesto será entregue ao Presidente da República.
O congresso também terá a participação de palestrantes internacionais como Rowan Gibson, executivo de estratégia de companhias como General Electric e Procter & Gamble, e Nancy Tennant, vice-presidente de liderança estratégica da Whirlpool, além de reunir as principais lideranças empresariais brasileiras, como Pedro Wongtchowsky, do Grupo Ultra, Jorge Gerdau, do Grupo Gerdau, e Adilson Primo, da Siemens.
Os interessados em acompanhar o 3ª Congresso Brasileiro de Inovação na Indústria podem acessar o portal. Para os internautas que queriam debater sobre os temas abordados nos painéis e esclarecer dúvidas, a CNI criou perfis no Twitter, Orkut e Facebook.
Mais conteúdo: Saiba mais sobre a CNI (Coletiva.Net)

Nenhum comentário: